Witzel quer criar cartilha para orientar moradores de favelas sobre como agir durante operações policiais - EntornoInteligente
Entornointeligente.com /

RIO — O governador Wilson Witzel planeja divulgar uma cartilha que dará instruções a moradores de favelas de como agir durante operações policiais. O objetivo é reduzir os riscos de balas perdidas. Após o lançamento do material, previsto para este ano, ele promete “intensificar o confronto com criminosos”. A ideia de criar a cartilha surgiu antes da morte de Ágatha Félix, de 8 anos, no Complexo do Alemão, e não tem relação com o caso.

— Estamos criando um plano de segurança para a redução de danos e orientação à população. Ele vai ser lançado este ano ainda. É quando vamos intensificar o confronto com criminosos. Na Segunda Guerra, no combate ao nazismo, os ingleses iam para debaixo da terra ao toque da sirene, para que os bombardeios não atingissem a população. Poucos ingleses morreram em razão disso. Estamos elaborando uma cartilha sobre como moradores de comunidades devem proceder em caso de confronto e ocupação. As operações serão intensificadas em razão das investigações que estamos fazendo — disse Witzel, em declaração feita dias antes da morte de Ágatha.

LEIA: Witzel sugere que cariocas evitem pontos de ônibus durante ações policiais

Governo fará simulações Procurado nesta segunda-feira pelo GLOBO, o governador reafirmou sua intenção.

Uma fonte do Conselho de Segurança — integrado por policiais civis e militares, representantes do Ministério Público e do Judiciário, e pelo próprio Witzel — revela que o governo pretende fazer simulações em favelas.

— Passaremos a ter protocolos para orientar a população, com eventos simulados para que saibam como reagir durante as operações policiais. Acompanhando essas ações, vamos elaborar a cartilha para que os protocolos fiquem registrados para uso em casos de necessidade. As operações serão intensificadas no sentido de combater o narcoterrorismo nas comunidades — disse.

PUBLICIDADE O governo pretende ainda colocar policiais em escolas que ficam em comunidades com a finalidade de orientar alunos e professores durante incursões. O Palácio Guanabara planeja desencadear, nos próximos meses, uma ação de inteligência que “minaria financeiramente o tráfico”.

LEIA: ‘Quem usa droga ajudou a apertar esse gatilho’; veja frases de Witzel em coletiva sobre caso Ágatha

As secretarias de Polícia Militar, Polícia Civil, Administração Penitenciária e Defesa Civil (bombeiros) trabalham na criação do que vem sendo chamado de Plano de Segurança e Defesa Social. Espécie de estatuto de segurança pública, o texto está em fase de finalização e determinará diretrizes que vão desde a divisão de verbas entre órgãos do estado até o protocolo a ser adotado em operações policiais. Segundo o Palácio Guanabara, o plano será submetido à Assembleia Legislativa do Rio este ano para aprovação e, a partir dele, a cartilha será divulgada. O governo disse que o objetivo dessa estratégia é “buscar prioritariamente a salvaguarda da população local”, mas não informou se a cartilha será distribuída nas próprias comunidades ou se a divulgação ocorrerá pelos meios de comunicação ou pelas mídias sociais.

— É importante que civis que morem em áreas subjugadas pelo tráfico saibam como proceder em operação ou abordagem policial. Circulou na internet um vídeo de uma pessoa pilotando uma moto com um tripé que facilmente poderia ser confundido com um fuzil. As pessoas têm que ter noção de que não podem circular com esses objetos. E devem evitar ficar na rua durante incursões — disse um consultor de Witzel.

LINK ORIGINAL: OGlobo

Entornointeligente.com

Nota de Prensa VIP

Smart Reputation