Vacina�óo segue até 24 de julho - EntornoInteligente
Entornointeligente.com /

Luiz Granzotto/PMC

Relatório indica que postos imunizaram 28.550 adultos acima de 55 anos

A 22ª Campanha Nacional de Vacinação contra o vírus da Influenza foi prorrogada ontem para o dia 24 de julho pelo Ministério da Saúde. Em Campinas, a vacinação está disponível nos 66 Centros de Saúde da cidade para todos os públicos-alvos. A Secretaria Municipal de Saúde, no entanto, chama a atenção dos responsáveis por crianças de seis meses a menos de seis anos, grávidas e mulheres que tiveram bebê nos últimos 45 dias para que se vacinem contra a influenza, uma vez que a cobertura vacinal desses grupos ainda não atingiu a meta. Também fazem parte dessa etapa de vacinação: deficientes, professores da rede pública e privada e pessoas entre 55 a 59 anos. De acordo com o Ministério da Saúde, é importante imunizar pelo menos 90% do universo dos públicos prioritários para garantir menor impacto na população. Embora não proteja contra o novo coronavírus, a vacina previne contra as gripes A (H1N1 e H3N2) e B, que também podem evoluir para casos graves, como infecções respiratórias agudas e até mesmo a morte. Segundo o último relatório do Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa), até quinta-feira, dia 25 de junho, Campinas havia vacinado 41.083 crianças entre seis meses e seis anos incompletos. Isso significa 55,5% do público-alvo estimando de 74 mil pessoas. O município também já vacinou 5.302 grávidas, segundo último levantamento, ou 46,6% do público estimado de 11.369 mulheres. No caso das puérperas, já foram vacinadas 960 na cidade, o que representa 51,3% do total estimado de 1.869 mães recentes. Também foram aplicadas 28.550 doses em adultos com 55 anos ou mais. Entre as pessoas com deficiência, são 356 vacinadas contra a gripe em Campinas. Já os professores somam 6.270 pessoas vacinadas. Esses três grupos mencionados já atingiram a meta de 90% de imunização, segundo a Secretaria de Saúde. Puérperas A Secretaria de Saúde realiza uma parceria com as maternidades para que as puérperas possam ser vacinadas antes mesmo de sair do hospital. A proposta já foi feita a oito hospitais do município. O Hospital PUC-Campinas já aderiu à ideia e deu início a vacinação na última sexta-feira, dia 26 de junho. Os hospitais vão receber as doses de acordo com a previsão de quantas internações para partos ocorrem em cada local. Crônicos Pessoas com doenças crônicas e situação clínica especial devem apresentar uma comprovação de sua condição para ter acesso à vacina, segundo determinação da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. Pode ser prescrição médica; receita de medicamento; anotação em prontuário das unidades de saúde; cadastro em programas de controle de doenças crônicas; comprovante de vacinação para influenza ou a caderneta com registro da vacina de influenza em anos anteriores.
LINK ORIGINAL: Correio Popular

Entornointeligente.com

Ir a Smart Reputation

Publicidad en Entorno

Allanamiento a las oficinas de EntornoInteligente

Adscoins

Smart Reputation