Uma vida repleta de boas histórias - EntornoInteligente

Entornointeligente.com / 14/05/2018 – Jornal do Brasil. / Ator, diretor e produtor teatral, Roberto Frota nasceu no Rio, porém morou dos dois aos 14 anos em São Paulo. , conheceu a expressão “Mão de flor” (Ed. Viseu; 182 págs; R$ 35), título de seu primeiro livro, um romance policial protagonizado pelo jardineiro Chico, que sequestra o patrão, um empresário do ramo de telecomunicações. Dono de um plano mirabolante, o homem simples que faz vicejar as flores com destreza, cultiva a atenção de todo o Brasil e vira herói nacional, ao tentar mudar o final de uma novela para agradar a mulher à beira da morte. O livro, que inaugura a agenda de comemorações dos 50 anos de carreira de Frota, será lançado amanhã, às 19h, no restaurante La Fiorentina, no Leme, quando será convidado a assinar a Pilastra da Fama .

Admirador de Agatha Christie e Luiz Garcia- -Roza, o ator e escritor começou o texto como se fosse um filme. No meio do caminho, transformou- o em romance. “A trama se passa no Rio dos dias atuais. Uma jornalista se torna a interlocutora do caso para a imprensa. A repercussão ganha o Brasil e a sociedade adota a causa e eleva Chico à condição de herói nacional, como se ele fosse nos redimir”, conta Roberto Frota. “Mão de flor” mantém os nomes originais das ruas, bairros e instituições, fazendo da cidade parte do cenário da narrativa.

Frota fará noite de autógrafos amanhã,na Fiorentina, do romance policial, protagonizado por um jardineiro que mobiliza a opinião pública e vira herói nacional ao sequestrar empresário Conhecido pelos personagens marcantes que fez na TV, Roberto conta que o formato do livro surgiu depois de ele ter sabido do caso de um assaltante que invadiu a mansão de um empresário paulista, dono de TV. “A ideia é adaptá-lo para o cinema. Gostaria muito de vê-lo nas telas”, torce Frota, que participará da segunda temporada da série “Sob pressão”, uma coprodução da Rede Globo e Conspiração Filmes, que tem estreia prevista para o segundo semestre. Contador de histórias inspirado, Frota tem mão boa para texto. Corria o ano de 1992, quando ele estava no Sul gravando a novela “Ana Raio e Zé Trovão”, da extinta Rede Manchete. O mau tempo cancelou as gravações durante uma semana inteirinha, tempo suficiente para ter um insight. “Ficamos ilhados no hotel por causa das chuvas. Comecei a trabalhar o argumento, que se tornaria mais tarde o filme ‘Se eu fosse você’. A direção segura de Daniel Filho transformou a obra em um sucesso de bilheteria, com os personagens principais interpretados por Glória Pires e Tony Ramos”, elogia.

Formado no curso de Maria Clara Machado, fundadora do Tablado, Frota escreveu a sua história no teatro ao longo de 50 espetáculos como ator. Trabalho pouco é bobagem para o ator. Na próxima sexta-feira, ele estreia a peça “Contracapa”, de Rocio Durán, dramaturgia de Susana Nascimento e direção de Priscila Vidca, na Casa de Cultura Laura Alvim, em Ipanema. “A peça é sobre os dilemas que enfrentamos, a partir das escolhas que fazemos na vida”, adianta. Frota também vai atuar no curta-metragem “Tudo o que temos é o esquecimento”, conto de Edvard Vasconcellos, com roteiro de Arony Martins e direção de Vinicius Silva.

Com mais de cem trabalhos na televisão, no teatro e no cinema, ele vive um momento de grande emoção. “A sensação é de que a vida está sendo extremamente generosa comigo. Agradeço por ter me proporcionado a possibilidade de estar no limiar de um novo caminho, quase aos 80 anos, disposto a usufruir essa nova experiência”, vibra. (M.R.) 

Serviço

Lançamento “Mão de flor” 

Amanhã, às 19h 

La Fiorentina Av. Atlântica, 458-A (2543-8395)

Entornointeligente.com

.




.

Síguenos en Twitter @entornoi






Sigue a nuestro director Hernán Porras Molina













Follow Me




.