Série "Instantes cruzados" convida fotógrafos contemporâneos a dialogar com imagens históricas - EntornoInteligente
Série "Instantes cruzados" convida fotógrafos contemporâneos a dialogar com imagens históricas

Entornointeligente.com / 12/06/2018 – Jornal do Brasil. / Partindo de imagens paradigmáticas, que marcaram o imaginário nacional ao longo dos 150 anos de história da fotografia, a série “Instantes cruzados” propõe um diálogo entre o passado e o presente com releituras de fotógrafos contemporâneos. O programa, que estreia hoje, às 23h30, no Canal Curta!, tem direção de Sérgio Bloch e apresentação de Milton Guran. “Indiquei as fotos e os fotógrafos e me encarreguei de contextualizar os temas, sempre atuais e importantes de serem discutidos. Mas todo trabalho foi em conjunto com a equipe”, diz Guran, que é fotógrafo e antropólogo.

A releitura de Marcia Foletto, clicada no ano passado, reflete bem a perplexidade diante da repressão às manifestações de rua O primeiro episódio, “A força do fotojornalismo” reúne Evandro Teixeira, um dos mais importantes fotógrafos da história do JORNAL DO BRASIL, e Marcia Foletto, que tem quase 30 anos de profissão. A histórica foto da Passeata dos Cem Mil em 1968 ganhou uma releitura de Marcia durante as manifestações no Centro do Rio, em abril do ano passado. “Na foto do Evandro é de fácil percepção os rostos pacíficos numa manifestação que não teve repressão. Hoje não temos isso, as pessoas estão perplexas e se escondem. Foi justamente esse aspecto que a Marcia explorou”, explica Gurán, que questiona no programa: “Aquelas pessoas lutavam contra a ditadura. Cinquenta anos depois, que tipo de poder a gente tem?”.

Evandro conta que a foto foi feita da escadaria da Câmara dos Vereadores, na Cinelândia: “Cheguei à redação e o editor disse: ‘Esta é para a capa!’ Só que, naquela época, os militares moravam na redação do JB e disseram que aquela m…. não seria publicada. Rasgaram a foto e ela ficou esquecida por anos. Em 2008, fiz um trabalho de identificação daquelas pessoas para meu livro ‘1968 destinos 2008: Passeata dos 100 mil'”.         

A foto de Augusto Malta foi feita numa praia hoje aterrada, enquanto Luiz Baltar optou pela Praça Mauá Marcia, “fotógrafa de guerra interna”, segundo Guran, é autora de fotos contundentes, como a dos militares revistando crianças enfileiradas numa parede. “Ela foi feita em 1994, no Santa Marta. É curioso como esta imagem circula até hoje na internet como se fosse atual”, conta ela, que comenta sobre a dificuldade de atuar num ambiente até hoje prioritariamente masculino. “Costumo dizer que trabalho numa borracharia”, compara, brincando.  

No episódio “Abrindo o panorama – Um novo Rio de Janeiro”, está a foto  de Marc Ferrez, a primeira feita na América Latina, que ganhou releitura do coletivo Mão na Lata, numa câmera pinhole. “O Rio foi, ao lado de Paris, a cidade mais fotografada do mundo no século XIX e início do XX”, destaca Guran

A versão atual de Helena de Barros O apresentador destaca ainda  João Roberto Ripper, que documenta o trabalho escravo, em cima do registro do século XIX de Cristiano Jr, e de Roger Cipó, fotógrafo pesquisador e filho de santo, que dialogou com a foto sobre candomblé de Zé Medeiros. “O programa abre espaço para as pessoas falarem, dá voz ao objeto. Roger falou sobre o candomblé, a equipe foi no terreiro em São Paulo e entrevistou o pessoal. No episódio com Ana Carolina Fernandes, que relê a foto que Joel Maia fez de Leila Diniz grávida, fomos entrevistar as pessoas na comunidade”, exemplifica.  

Luiz Baltar, formado pela escola da Maré, observou a excelência técnica da foto de Augusto Malta, que conseguiu congelar uma pessoa no ar. “Um resultado complicado de se obter com os recursos da época. A foto foi numa praia aterrada, onde atualmente é a Maison de France, e Baltar fez a dele na Praça Mauá, com recursos digitais”, completa Guran.  

Outro diálogo interessante exibido em “Instantes  cruzados” é o de Helena de Barros com a original de Valério Vieira. Ela reinterpretou ’30 valérios’, fotomontagem em que ele reproduziu seu rosto 30 vezes. Ela se travestiu em 30 personagens, com roupas e objetos de seu acervo”, conta Guran, que já está procurando apoiadores para uma próxima temporada. 

——

SERVIÇO

Instantes cruzados – Série com oito episódios. Canal Curta!

Toda terça, às 23h30. 

Reprises: quarta, às 17h30, quinta, às 11h30, e sábado, às 21h30.

Entornointeligente.com

Follow Me

.