Sem orçamento, Censo é suspenso mais uma vez; entenda a importância da pesquisa e o que acontece agora » EntornoInteligente

Sem orçamento, Censo é suspenso mais uma vez; entenda a importância da pesquisa e o que acontece agora

sem_orcamento_2C_censo_e_suspenso_mais_uma_vez_3B_entenda_a_importancia_da_pesquisa_e_o_que_acontece_agora.jpg

Entornointeligente.com / Acesse sua conta

ou cadastre-se grátis grupo globo sair da conta Sem orçamento, Censo é suspenso mais uma vez; entenda a importância da pesquisa e o que acontece agora Suspensão foi confirmada nesta sexta-feira (23) pelo secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues. Por ora, não há prazo para a realização de um novo levantamento. Por G1

23/04/2021 16h47 Atualizado 23/04/2021

Governo diz que Orçamento não prevê recursos para o Censo e que pesquisa não ocorrerá em 2021

O secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia , Waldery Rodrigues, informou nesta sexta-feira (23) que o Orçamento de 2021 , sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro na quinta (22), não prevê recursos para a realização do Censo .

O governo já havia adiado a realização da pesquisa de 2020 para 2021. Com a nova suspensão, há uma grande preocupação com o rumo das políticas públicas do país.

Em nota, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística ( IBGE ) informou que “retomará as tratativas com o Ministério da Economia para planejamento e promover a realização do Censo em 2022, de acordo com cronograma a ser definido em conjunto com o ME.”

Entenda a importância da pesquisa e os impactos de um novo adiamento:

1. O que é o Censo?

O Censo é uma pesquisa realizada a cada 10 anos pelo IBGE. O levantamento realiza uma ampla coleta de dados sobre a população brasileira e permite traçar um perfil socioeconômico do país.

Pesquisadores do órgão visitam os domicílios para obter dados sobre as características dos moradores – nível de estudo, trabalho, entre outras informações.

2. Quando o Censo deveria ocorrer?

As entrevistas para a construção do Censo deveriam ter sido realizadas em 2020, mas foram suspensas por causa da pandemia de coronavírus .

No ano passado, o governo estimava gastar R$ 2,3 bilhões para realizar o Censo, mas, com a pesquisa suspensa, a verba foi destinada para combate à Covid-19.

Com o levantamento cancelado em 2020, a equipe econômica prometeu realizar a pesquisa neste ano.

Ministério da Economia eleva para R$ 286 bi a previsão de rombo nas contas do governo em 2021

Natuza Nery sobre cancelamento do Censo 2021: ‘Negacionismo social e econômico’

3. Por que o Censo foi suspenso em 2021?

O Censo foi suspenso por falta de recursos. O Orçamento 2021 foi sancionado, com vetos, nesta quinta-feira (22) pelo presidente Jair Bolsonaro, o que sacramentou a suspensão da realização da pesquisa.

Na tramitação do Orçamento no Congresso Nacional, os parlamentares já haviam cortado os valores destinados ao Censo, de R$ 2 bilhões para R$ 71 milhões – a direção do IBGE considerava ideal R$ 3,4 bilhões para realizar a pesquisa.

A redução no valor de destinado para o Censo contribuiu para que Susana Cordeiro Guerra deixasse o comando do IBGE . Ela foi substituída por Eduardo Luiz Gonçalves Rios Neto, que ocupava o cargo de diretor de Pesquisas do órgão.

4. Como foi o imbróglio do orçamento?

O Orçamento colocou o governo em rota de colisão com o Congresso. A peça aprovada pelos parlamentares reduziu a previsão de gastos com despesas obrigatórias e aumentou o valor das emendas parlamentares — aquelas que deputados e senadores podem direcionar para os próprios redutos eleitorais.

Para dar conta de resolver o impasse, o presidente Jair Bolsonaro sancionou o Orçamento com vetos:

veto definitivo de R$ 19,8 bilhões de dotações orçamentárias, sendo R$ 10,5 bilhões em emendas de relator, R$ 1,4 bilhão em emendas de comissões do Congresso e R$ 7,9 bilhões em despesas discricionárias (facultativas) do Executivo; bloqueio adicional de mais R$ 9 bilhões, que não foram detalhados pela Secretaria-Geral da Presidência e podem ser desbloqueados até o fim do ano.

O presidente Jair Bolsonaro também vetou a autorização que havia sido incluída para a criação de cargos na Polícia Militar e no Corpo de Bombeiros do DF – as forças de segurança são pagas com verba federal.

Educação e Economia são mais afetados por bloqueio orçamentário; Saúde é poupada

‘A perda do Censo é a perda da cidadania’, diz ex-presidente do IBGE

5. Qual a importância do Censo?

Com um panorama tão completo, a pesquisa ajuda na construção das políticas do país.

Além da contagem populacional, a pesquisa traz dados sobre condições de vida, emprego, renda, acesso a saneamento, saúde e escolaridade, entre outros.

Essas informações são essenciais para o desenvolvimento e implementação de políticas públicas e para a realização de investimentos públicos e privados.

Entre as políticas públicas afetadas pelo Censo, é possível citar:

Calibragem da democracia representativa, através da contagem populacional (definição do número de deputados federais e estaduais e de vereadores); Determinação dos públicos-alvo de políticas públicas federais, estaduais e municipais; Detalhamento da população em risco para campanhas de vacinação; Ajustes nas políticas para superação e recuperação pós-pandemia; Distribuição das transferências da União para estados e municípios, com impacto significativo nos orçamentos públicos (segundo o IBGE, em 2019, 65% do montante total transferido da União para estados e municípios consideraram dados de população); Transferências e recursos para a administração do Bolsa Família; Identificação de áreas de investimento prioritário em saúde, educação, habitação, transportes, energia, programas de assistência a crianças, jovens e idosos.

6. Como fica a pesquisa agora?

O Censo não será realizado em 2021 e não foi anunciada oficialmente uma nova data para a pesquisa.

Em nota, o IBGE informou que “retomará as tratativas com o Ministério da Economia para planejamento e promover a realização do Censo em 2022, de acordo com cronograma a ser definido em conjunto com o ME.”

Por lei, a pesquisa deveria ser realizada a cada 10 anos e a última foi feita em 2010. A edição de 2020 foi adiada devido à pandemia, e o dinheiro foi usado no combate ao coronavírus.

No início do mês, a Comissão Consultiva do Censo Demográfico do IBGE disse, em carta aberta, que a realização do recenseamento foi adiada “para um futuro incerto”. Isso porque a verba de R$ 71 milhões não financiaria nem a fase preparatória para a pesquisa.

“As consequências e gestão para um novo Censo serão comunicadas ao longo deste ano, em particular em decisões tomadas na Junta de Execução Orçamentária”, declarou Waldery Rodrigues nesta sexta.

7. Como fica o concurso público de recenseador?

O IBGE suspendeu no dia 6 a realização das provas dos concursos para o Censo 2021, tanto para 181 mil vagas de recenseador quanto para as 22 mil vagas de agente censitário municipal e supervisor.

O anúncio foi feito logo após a redução de verba para a pesquisa, de R$ 2 bilhões para R$ 71 milhões.

Com relação ao processo seletivo, o IBGE informou apenas que “anunciará as orientações assim que for possível.”

LINK ORIGINAL: G1 Globo

Entornointeligente.com

URGENTE: Conoce aquí los Juguetes más vendidos de Amazon www.smart-reputation.com

Cafecito Informativo

Smart Reputation

Noticias de Boxeo

Boxeo Plus
Boxeo Plus
Repara tu reputación en Twitter con Smart Reputation
Repara tu reputación en Twitter con Smart Reputation

Adscoins

Smart Reputation

Smart Reputation