Real Madrid-Barcelona. O segundo clássico mais valioso do mundo - EntornoInteligente
Entornointeligente.com /

O Real Madrid-Barcelona é um jogo que atrai a atenção de todo o mundo. Será assim este domingo quando, às 20.00 horas, a bola começar a rolar no clássico do Estádio Santiago Bernabéu, que assume uma grande importância na luta pelo título de campeão espanhol, até porque as duas equipas estão separadas por dois pontos, com vantagem para os catalães.

É certo que desde que Cristiano Ronaldo deixou o Real Madrid, no final da época 2018/19, o clássico perdeu um dos seus maiores aliciantes dos últimos anos: o frente a frente entre os dois melhores jogadores do mundo dos últimos tempos, CR7 e Messi. Por coincidência, este duelo deixou também de ser o clássico mais valioso do mundo, que é agora o Manchester City-Liverpool, de acordo com os dados fornecidos pelo site Transfermarkt, especialista em avaliação de jogadores.

© DN

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

Subscrever Os dois gigantes espanhóis são agora a terceira e quarta equipas mais valiosas do mundo, embora a diferença seja muito curta, pois o plantel do Real Madrid está avaliado em 1,08 mil milhões de euros, enquanto o do Barcelona atinge os 1,07 milhões. Ainda assim, nem todos esses milhões estarão no relvado do Bernabéu, até porque o futebolista mais valioso dos merengues , o belga Eden Hazard (120 milhões), está lesionado e é baixa certa, tal como o francês Dembelé, o quinto mais cotado do Barça (75).

1267 milhões de euros no relvado do Bernabéu Assim sendo, tendo em conta as equipas prováveis, estarão em campo 1267 milhões de euros, com o Barça a dominar nesse capítulo, uma vez que o onze que o treinador Quique Setién deverá apresentar está avaliado em 709 milhões de euros, com Messi (140) e Griezmann (120) a estarem na casa das centenas de milhar de euros. A equipa em que Zinedine Zidane deverá apostar fica-se pelos 558 milhões de euros, com Raphael Varane (80) a ser o mais valioso.

É um lugar-comum dizer que o dinheiro não ganha jogos e isso poderia animar as hostes merengues para o clássico, mas a verdade é que não é famoso o histórico recente do Real Madrid nos jogos em casa com o Barcelona para a Liga espanhola. E a maior prova disso é que o Barça venceu nas quatro últimas épocas, com um total de 11 golos marcados e apenas dois sofridos…

Entre os merengues tem sido criado ao longo deste século uma espécie de trauma catalão, pois em 19 jogos realizados no Bernabéu apenas ganhou seis, empatou três, perdeu 12 e sofreu 40 golos. Na prática, a casa blanca tem sido um palco onde tem brilhado o Barça, que assim alimenta legitimas esperanças de voltar a vencer e, dessa forma, conquistar uma vantagem de cinco pontos que pode ser fundamental na luta dos dois rivais pelo título espanhol.

© DN

Dois rivais unidos na irregularidade Só que este será um clássico entre equipas que se têm destacado pela irregularidade. O Real Madrid só venceu em 15 das 25 jornadas da Liga espanhola, mas só perdeu duas vezes, enquanto o Barcelona tem 17 triunfos, mas já foi derrotado em quatro ocasiões.

Neste momento, a palavra crise ouve-se mais no balneário da equipa de Zinedine Zidane, que só venceu um (fora com o Osasuna) dos últimos quatro jogos e na quarta-feira comprometeu a possibilidade de continuar na Liga dos Campeões ao perder em casa com o Manchester City, por 2-1. Já os catalães vêm de três triunfos seguidos para o campeonato e na terça-feira arrancaram um promissor empate 1-1 em Nápoles, que lhe abre muitas hipóteses de seguirem para os quartos-de-final da Champions.

Se a crise de resultados ronda o Bernabéu, no Barcelona a palavra crise usa-se na relação entre os jogadores e os dirigentes, sobretudo entre Messi e o diretor do futebol Éric Abidal, que recentemente culpou publicamente o plantel pelo despedimento do treinador Ernesto Valverde. Uma situação que não agradou ao capitão blaugrana e que gerou um autêntico rebuliço no Camp Nou, que o presidente Josep Bartomeu tentou amenizar com palavras, mas não terá resolvido.

Aquele que será, muito provavelmente, o último clássico desta temporada, será marcado ainda por muitas ausências. Do lado do Real Madrid, além do já citado Eden Hazard, Zidane também não poderá contar com Marco Asensio e Mariano Díaz, que também estão entregues ao departamento médico.

O cenário é pior no Barcelona, que além de Dembelé também não poderá contar com os laterais Sergi Roberto e Jordi Alba e ainda com o avançado uruguaio Luis Suárez, que entretanto foi substituído no plantel pelo dinamarquês Martin Braithwaite, numa contratação realizada a 20 de fevereiro, ao abrigo do regulamento da Liga espanhola que permite aos clubes substituir fora do mercado um jogador que se lesione gravemente.

Resta dizer que no jogo da primeira volta, realizado no Camp Nou, em dezembro – dois meses de depois da data prevista por causa das manifestações pró-independentistas na Catalunha -, registou-se um empate a zero, que então mantinha os dois rivais em igualdade pontual no topo na liderança do campeonato.

LINK ORIGINAL: Diario Noticias

Entornointeligente.com

@smartreputation

Allanamiento a las oficinas de EntornoInteligente

Adscoins

Smart Reputation