PORTUGAL: Râguebi: English Students chumbam seleção nacional - EntornoInteligente

Entornointeligente.com / Diario Noticias / Entre os 23 jogadores presentes neste final de tarde/noite no Estádio Universitário de Lisboa, apenas uma meia dúzia (e talvez 3 ou 4 serão titulares) estarão entre os Lobos de João Luís Pinto que irão defrontar os fortes romenos dentro de 15 dias . Basta constatar que 7 ou 8 atletas do campeão CDUL estiveram ausentes por mor do jogo hoje realizado, no mesmo palco, diante dos campeões russos Enisey-STM, com quem perderam por 28-6, em partida de qualificação para a Challenge Cup 2015/16, havendo ainda que adicionar mais uns quantos reforços vindos de França como Julien Bardy, Pedro Ávila e José Lima. E pelo que se viu ao longo destes 80 minutos, que falta eles fazem à principal seleção de Portugal!

Com quase tantos adeptos ingleses nas bancadas como portugueses, uma 4.ª seleção britânica constituída por estudantes não profissionais e que, para já, ainda não competem nas principais provas em Inglaterra, começou por ser dominada por uma entrada forte do quinze nacional.

E apesar de, através dos pés do abertura Cargill, serem os Students a abrir o marcador aos 8″ (3-0), Portugal tomava as rédeas da partida , aguentava-se muito bem nas mêlées – já os alinhamentos foram uma dor de cabeça… – e na sequência de um lance com diversas fases, um oportuno pontapé de ressalto de Rodrigo Figueiredo empatava o encontro aos 14″ (3-3 ). E pouco depois seria a vez do ponta João Silva converter uma penalidade que passava a equipa portuguesa para a frente (6-3) .

Mas os imberbes ingleses, que apesar de mais altos e fortes, mostravam por vezes serem um pouco “tenrinhos”, começavam a impor um ritmo que os Lobos não conseguiam acompanhar de todo e depois de nova penalidade de Cargill, aos 32″ fariam o primeiro ensaio da noite com o formação Coote a iludir e perfurar a defesa nacional numa saída à volta de um ruck, dando a um companheiro para marcar à vontade e estabelecer os 13-6 que se verificavam ao intervalo.

A 2.ª parte começou com o 2.º pontapé com êxito de João Silva – tinha desperdiçado uma tentativa no final do 1.º tempo e falharia outra logo a seguir, aos 48″, acertando num poste! – mas a partir daí praticamente Portugal só por uma vez se aproximaria da área adversária . Pelo contrário os Students iam aproveitando os enormes buracos defensivos surgidos na equipa nacional , com especial destaque para o centro Lewis Jones e o ponta O”Meara, que só à sua conta rasgaram um par de vezes, de alto a baixo, a defesa nacional. Mas estiveram sempre muito isolados e mal acompanhados, pelo que o resultado não assumiu proporções bem mais negativas para as cores nacionais.

Con Información de Diario Noticias

Entornointeligente.com

Follow Me

.