O Orçamento do nim, sim, não » EntornoInteligente
Entornointeligente.com /

O ponto a que chegaram as negociações entre o Governo e o Bloco de Esquerda está cada vez mais próximo do voto contra na discussão do Orçamento de Estado na generalidade. O BE ainda não perdoou a soberba socialista após os resultados das legislativas, que deixou o PS enfunado, convencido de que poderia prescindir do acordo parlamentar da anterior legislatura. Catarina Martins foi particularmente contundente nesta segunda-feira, ao garantir que “não há condições para viabilizar o Orçamento” , e ao relembrar que esta legislatura foi “marcada por sucessivas recusas do Governo”.

Mariana Mortágua, na sua coluna desta terça-feira no JN , reitera a insistência do BE na alteração das leis do despedimento e nas condições de financiamento do Novo Banco. Francisco Louçã, no Expresso , à semelhança de Mortágua, recorda que o Governo “não cumpriu compromissos chave de anteriores negociações orçamentais” e acrescenta que este é o momento para fazer os investimentos públicos necessários, uma vez que em 2021 não vigoram as “regras europeias da austeridade”.

Ler mais Conheça a proposta de Orçamento do Estado para 2021 As nove medidas que marcam o Orçamento para 2021 Orçamento chega à AR, mas não alivia pressão à esquerda. Governo tenta condicionar Bloco Mais populares Do “Mini” ao Max: os novos iPhone são todos 5G 21 medidas para famílias, pensionistas, trabalhadores, empresas e até animais i-album Fotografia Na Colômbia, pescam-se corpos e “adoptam-se” mortos para chorar a guerra civil Num cenário no qual o secretário dos Estado dos Assuntos Parlamentares admite “tornar público todo o processo de negociação”, para desmentir a líder do BE, quando afirmou que o Conselho de Ministros aprovou a proposta de Orçamento sem comunicar previamente o seu conteúdo, não há relação de confiança possível. Não há terapia que lhes valha. O mais irónico é que este impasse acontece com o Orçamento de António Costa mais bloquista de sempre, que inclui várias das bandeiras do BE. Catarina Martins terá dificuldade em explicar o voto contra um orçamento que propõe várias medidas de apoio ao rendimento e que pode ser pretexto para uma inoportuna crise política.

A sobriedade cirúrgica do PCP, após a erosão eleitoral de Outubro, conferiu a Jerónimo de Sousa um espaço de manobra que Catarina Martins perdeu. O BE insiste , o PCP pondera. Num há imprevisibilidade, no outro há o contrário. O BE isolou-se neste processo, o PCP deixou a penumbra. Os comunistas sempre foram o parceiro privilegiado de Costa e não estão fora de jogo. Jerónimo nunca se comprometeu com uma intenção de voto, protela o mais que pode a tomada de uma posição e esconde o jogo: “Não é nim, nem sim, nem não.”  A aprovação do Orçamento do Estado é quando o PCP quiser. A negociação é como a luta, continua sempre.

Continuar a ler
LINK ORIGINAL: Publico

Entornointeligente.com

URGENTE: Conoce aquí los Juguetes más vendidos de Amazon
>

Más info…

Smart Reputation

Prince Julio César en NYFW 2020

Repara tu reputación en Twitter con Smart Reputation
Repara tu reputación en Twitter con Smart Reputation

Prince Julio Cesar en el New York Fashion Week Spring Summer 2021

Publicidad en Entorno

Advertisement

Adscoins

Smart Reputation