'Núcleo duro' do bolsonarismo na Câmara apadrinhou ao menos R$ 260 milhões do orçamento secreto

_26_23039_3Bnucleo_duro_26_23039_3B_do_bolsonarismo_na_camara_apadrinhou_ao_menos_r_24_260_milhoes_do_orcamento_secreto.png
Entornointeligente.com /

RIO – Deputados bolsonaristas que compõem o grupo mais alinhado ao presidente Jair Bolsonaro (PL) desde a campanha eleitoral de 2018 apadrinharam ao menos R$ 260 milhões de recursos do orçamento secreto destinados a governos estaduais e municipais nos últimos dois anos. Levantamento do GLOBO nos ofícios enviados pelo Congresso ao Supremo Tribunal Federal (STF) na segunda-feira, com o detalhamento de parlamentares que fizeram uso das chamadas emendas de relator, identificou repasses apadrinhados por oito integrantes do «núcleo duro» bolsonarista.

Leia também: Eduardo Bolsonaro diz ter destinado R$ 9,5 milhões via orçamento secreto

Chico Rodrigues: Senador flagrado com dinheiro na cueca indicou R$ 76,6 milhões do orçamento secreto

Sigla do Centrão: Presidente do Republicanos indicou R$ 190 milhões em emendas do orçamento secreto

O grupo inclui os deputados federais Bia Kicis (DF), Carla Zambelli (SP), Carlos Jordy (RJ), Filipe Barros (PR), Hélio Lopes (RJ), Cabo Junio Amaral (MG), Luiz Philippe de Orleans e Bragança (SP) e Major Vitor Hugo (GO). Todos migraram para o PL na janela partidária deste ano, para acompanharem o movimento partidário de Bolsonaro. À exceção de Kicis, eleita pelo nanico PRP, todos também se elegeram pelo PSL em 2018 — Kicis migrou para o PSL no início da legislatura.

Somente o deputado Major Vitor Hugo, de acordo com os ofícios, foi responsável pelo apadrinhamento de R$ 138,1 milhões do orçamento secreto nos anos de 2020 e 2021. Em 2020, ano em que foi líder do governo na Câmara até o mês de agosto, Vitor Hugo indicou a destinação de R$ 40,7 milhões das emendas de relator, segundo o levantamento com base nos ofícios.

A verba, de modo geral, foi destinada para municípios de Goiás, estado no qual Vitor Hugo é pré-candidato a governador neste ano pelo PL. Procurado por telefone pelo GLOBO para comentar o apadrinhamento de recursos, Vitor Hugo não foi encontrado.

Veja abaixo os valores apadrinhados pelo «núcleo duro» bolsonarista:

Bia Kicis (PL-DF) – R$ 32 milhões Carla Zambelli (PL-SP) – R$ 25,3 milhões Carlos Jordy (PL-RJ) – R$ 8,7 milhões Filipe Barros (PL-PR) – R$ 15,5 milhões Hélio Lopes (PL-RJ) – R$ 20 milhões Cabo Junio Amaral (PL-MG) – R$ 12,2 milhões Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PL-SP) – R$ 10 milhões Major Vitor Hugo (PL-GO) – R$ 138,1 milhões
LINK ORIGINAL: OGlobo

Entornointeligente.com