Nancy Pelosi confirma que impeachment de Trump vai avançar - EntornoInteligente
Entornointeligente.com /

A presidente da Câmara dos Representantes dos EUA, Nancy Pelosi, anunciou esta quinta-feira que o processo de impeachment de Donald Trump vai avançar, depois das conclusões do relatório elaborado pela Comissão de Serviços Secretos.

Mais populares Acidentes Derrocada em prédio devoluto de Lisboa obriga a realojar dezenas de estudantes Parlamento Ventura discursa contra esquerda, Parlamento, Presidente e ninguém aplaude nem questiona i-album Fotografia Começou o Gadhimai, o festival nepalês onde são mortos milhares de animais “Os factos são incontestáveis. O Presidente abusou do seu poder em benefício próprio e às custas da nossa segurança nacional”, declarou Pelosi, numa conferência de imprensa no Capitólio, em Washington. “É a nossa democracia que está em causa. O Presidente não nos deixa outra escolha que não agir, porque ele está a tentar , uma vez mais, corromper as eleições a seu favor”, acrescentou a líder democrata, e anunciou que vai pedir a redacção dos artigos de impeachment , que representam as acusações contra Trump a serem votadas pela Câmara dos Representantes.

Quase em simultâneo, Trump publicava uma mensagem no Twitter em que acusava os democratas “de não terem argumentos para o impeachment “. “Se me vão destituir, façam-no já, rápido, para que possamos ter um julgamento justo no Senado”, acrescentou.

Esta semana, a Comissão de Serviços Secretos apresentou o relatório elaborado a partir dos depoimentos a dezenas de antigos membros da Administração Trump e concluiu que o Presidente norte-americano cometeu abuso de poder. Porém, o documento contou apenas com os votos favoráveis dos congressistas democratas.

Na próxima fase, cabe à Comissão de Justiça redigir os artigos que fundamentam o pedido de destituição do Presidente que serão votados pela Câmara. Segue-se um julgamento realizado no Senado, que passa a ser presidido pelo presidente do Supremo Tribunal, no qual os senadores funcionam como júris e os congressistas como procuradores da acusação. Os democratas estão convictos de que é possível votar a destituição na Câmara até ao Natal, segundo a imprensa norte-americana.

O melhor do Público no email Subscreva gratuitamente as newsletters e receba o melhor da actualidade e os trabalhos mais profundos do Público.

Subscrever × Até agora, tanto democratas como republicanos têm mantido a disciplina partidária em relação à destituição de Trump – um tema que também divide o eleitorado, de acordo com os estudos de opinião. Se esse panorama se mantiver, os artigos serão facilmente aprovados pela Câmara dos Representantes, onde os democratas são maioritários, mas não terá a luz verde do Senado, controlado por uma maioria republicana, onde são necessários dois terços do voto para que o Presidente seja efectivamente afastado.

O processo de destituição, iniciado em Setembro pela maioria democrata, tenta aferir se Trump usou o seu cargo para forçar o Presidente ucraniano, Volodimir Zelenskii , a abrir uma investigação aos negócios do filho de Joe Biden no país. Em troca, o Presidente norte-americano bloqueou o fornecimento de ajuda militar ao Exército ucraniano que combate os grupos pró-russos no Leste do país e fez depender uma recepção a Zelenskii na Casa Branca do cumprimento dos seus pedidos.

Trump e o Partido Republicano negam as acusações, argumentando que não está provado que houve um pedido de troca directa –  denominado como ” quid pro quo ”  – e enquadrando o pedido de impeachment como uma luta partidária.

Continuar a ler
LINK ORIGINAL: Publico

Entornointeligente.com

Allanamiento a las oficinas de EntornoInteligente

Adscoins New Single

Adscoins

Nota de Prensa VIP

Smart Reputation