Moro vira réu em ação movida pelo PT por alegados prejuízos à Petrobras

moro_vira_reu_em_acao_movida_pelo_pt_por_alegados_prejuizos_a_petrobras.jpg
Entornointeligente.com /

fique por dentro

Eleições Covid em alta Troca na Petrobras Mulher tatuada no rosto Operação na Vila Cruzeiro Por Julia Duailibi

Julia Duailibi é comentarista de política e economia da GloboNews.

Moro vira réu em ação movida pelo PT por alegados prejuízos à Petrobras A ação foi apresentada no dia 27 e enviada à 2ª Vara Federal Cível de Brasília.

24/05/2022 07h53 Atualizado 24/05/2022

1 de 1 Sérgio Moro em evento realizado em 15 de março em Brasília — Foto: MATEUS BONOMI/AGIF – AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO Sérgio Moro em evento realizado em 15 de março em Brasília — Foto: MATEUS BONOMI/AGIF – AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO

O ex-juiz Sergio Moro ( União Brasil ) virou réu em uma ação popular movida por deputados do PT na Justiça Federal do Distrito Federal.

A petição inicial foi protocolada em 27 de abril e recebida nesta segunda-feira (23) pelo juiz Charles Renaud Frazão de Morais, que determinou a citação de Moro.

Compartilhe no WhatsApp Compartilhe no Telegram

Na ação, os deputados pedem que Moro seja condenado a ressarcir os cofres públicos por alegados prejuízos causados à Petrobras por sua atuação na Lava Jato. Não foi definido na petição inicial o valor da indenização que o ex-juiz deverá pagar caso seja condenado.

Na petição inicial, os autores da ação — os deputados Rui Falcão, Erika Kokay , Natalia Bonavides, José Guimarães e Paulo Pimenta — alegam que, durante sua atuação como juiz da Lava Jato, Moro teve «condutas atentatórias ao patrimônio público e à moralidade administrativa, as quais tiveram severos impactos na economia do país e em sua estabilidade democrática e institucional.»

Os deputados também afirmam na petição que «os desvios de finalidade, os excessos e abusos» cometidos ao longo da operação Lava Jato produziram «um cenário de desarranjo econômico de altíssimo custo social em nosso país.»

A informação foi revelada pelo jornal «Folha de S.Paulo» nesta terça-feira (24) e confirmada pelo blog .

Outro lado

Em nota sobre o despacho do juiz, Sergio Moro afirmou:

«A ação popular proposta por membros do PT sobre despacho do juiz sobre ação popular do PT contra mim é risível. Assim que citado, me defenderei. A decisão do juiz de citar-me não envolve qualquer juízo de valor sobre a ação. Todo mundo sabe que o que prejudica a economia é a corrupção e não o combate a ela. A inversão de valores é completa: Em 2022, o PT quer, como disse Geraldo Alckmin , não só voltar a cena do crime, mas também culpar aqueles que se opuseram aos esquemas de corrupção da era petista.»

Domicílio eleitoral

Na segunda-feira (23), a Procuradoria Regional Eleitoral em São Paulo manifestou-se pelo indeferimento do pedido de impugnação da candidatura de Sergio Moro , feito pelo deputado federal petista Alexandre Padilha . No entendimento do procurador Paulo Taubemblatt, os documentos apresentados por Moro são suficientes para comprovar o vínculo do ex-juiz e de sua esposa com São Paulo «de forma satisfatória». O caso ainda será julgado pelo Tribunal Regional Eleitoral.

Em nota sobre o parecer da Procuradoria, Moro afirmou: «Fico feliz pela análise técnica realizada pelo Ministério Público Eleitoral. Foi desmascarada a manobra eleitoral do PT que me teme como candidato em São Paulo.»

LINK ORIGINAL: G1 Globo

Entornointeligente.com

Smart Reputation
Smart Reputation

Smart Reputation

Más información