Miguel Oliveira fora dos pontos no "ressuscitar" de Márquez - EntornoInteligente
Entornointeligente.com /

Miguel Oliveira terminou no 18.º e penúltimo lugar do Grande Prémio de Espanha em Moto GP, falhando o acesso aos pontos, algo que tinha conseguido nas duas provas anteriores ( Argentina e Estados Unidos ).

Mais populares Professores CDS recua e diz que só aprova diploma dos professores se forem aprovadas condições financeiras i-album Música Morreu o Repórter Estrábico Luciano Barbosa i-album Fotografia Elas sonham com o estrelato k-pop — porque as japonesas também podem ser “assim tão cool ” Neste domingo, em Jerez, a prova foi ganha pelo espanhol Marc Márquez, que levou a sua Honda ao triunfo depois de, na última prova, ter cometido um erro que o impediu de pontuar e de liderar o campeonato.

O “ressuscitar” de Márquez deu-lhe vitória e regresso à liderança do Mundial, numa prova em que bateu Alex Rins (Suzuki), segundo classificado, e Maverick Viñales, terceiro. 

Os resultados finais da prova em Jerez.

Neste domingo, a luta pela vitória acabou por não ser particularmente “quente”, com Márquez a ganhar a liderança logo após a partida e a controlar uma vantagem que chegou a ser de mais de três segundos.

Esta prova ficou, ainda, marcada pelos problemas mecânicos de Fabio Quartararo. O rookie tinha-se tornado, no sábado, o piloto mais jovem a conseguir uma pole position em Moto GP , mas um problema na caixa de velocidades (não passava da terceira mudança), a 12 voltas do final, impediu o francês de lutar pela corrida.

Tempo modesto de Miguel Oliveira numa qualificação histórica Na cauda, Miguel Oliveira foi lutando com Bradley Smith e Hafizh Syarhin pela fuga ao último lugar e acabou por ficar entre os dois, na penúltima posição. Este 18.º lugar permitiu ao português bater, uma vez mais, o companheiro de equipa, Syarhin, e ser o único rookie a terminar a prova: Joan Mir caiu, enquanto Quartararo e Bagnaia tiveram problemas na moto.

“Foi uma corrida difícil. Não consegui acompanhar os pilotos que seguiam à minha frente. No início, ainda fiz algumas ultrapassagens, mas não tinha o ritmo nem a velocidade para os acompanhar, pelo que optei por manter o meu ritmo”, explicou o piloto português, após a corrida.

Oliveira deixou, ainda, um agradecimento ao apoio que teve e constatou a falta de velocidade da moto. “É difícil sair frustrado quando se tem tanto apoio. Vi uma bandeira portuguesa em todas as bancadas e isso deixa-me de coração cheio. Continuo a dar o meu melhor e a fazer o melhor com aquilo que tenho.”

O melhor do Público no email Subscreva gratuitamente as newsletters e receba o melhor da actualidade e os trabalhos mais profundos do Público.

Subscrever × Miguel Oliveira caiu uma posição no Mundial, descendo para o 17.º lugar, com sete pontos, numa tabela liderada por Márquez (70 pontos), seguido de Rins (69) e Dovizioso (67).

Ler mais Miguel Oliveira soma primeiros pontos na Argentina Nota ainda para as categorias secundárias. Lorenzo Baldassari venceu em Moto 2 e lidera o campeonato, enquanto Niccolò Antonelli venceu em Moto 3 e está a um ponto da liderança de Aaron Canet, que não terminou esta corrida.

A próxima prova do Mundial está marcada para 19 de Maio, no circuito francês de Le Mans.

LINK ORIGINAL: Publico

Entornointeligente.com

Advertisement

Nota de Prensa VIP

Smart Reputation