Júnior Abel Resende// 40 anos do Correio da Manhã: "Aquele bebé que trouxemos ao colo cresceu" - Tv Media - Correio da Manhã - EntornoInteligente

Entornointeligente.com / Março de 1979. A partir de uma cave situada na rua Ruben A. Leitão, ao Príncipe Real, em Lisboa, um grupo de jornalistas lançava um diário que fugia à palavra no título (afastando-se dos concorrentes ‘Diário de Lisboa’, ‘Diário Popular’ e ‘Diário de Notícias’), ao veio politizado e que ecoava o pulsar dos leitores. Passa a privilegiar-se a notícia e a estimar o estreito elo de confiança com quem o lê. Fundadores do título reuniram-se para assinalar os 40 anos do início do projeto, que se tornou líder de vendas. Octávio Ribeiro, diretor-geral do CM e da CMTV , promoveu o reencontro, em que se apelou à memória. Paulo Luís de Castro, repórter do ‘Tribunal de Polícia’, José Rocha Vieira, editor de política, João Grego Esteves e Agostinho de Azevedo, elementos da chefia, e Fernando Petronilho, jornalista da secção de desporto, estiveram junto às primeiras instalações do jornal. “Foram duros os primeiros anos”, revela Agostinho de Azevedo. “Aquele bebé que trouxemos ao colo cresceu”, recorda, notando que se “desenvolveu em mais plataformas, acompanhando a evolução”, mas acrescenta: “A essência do jornalismo é sempre a mesma.” A maior dificuldade “continua a ser a luta diária para se impor, para cativar espectadores e leitores. A luta é igual”, diz o antigo diretor do CM , sublinhando que se afirmou, “desde início, como um jornal seguro. Não havia alterações no seu trajeto, saía cedo, estava nas bancas com uma boa presença e tinha uma posição comercial relevante”. Uma década após o lançamento, lutava pela liderança do mercado. No futuro, “gostava de ver o filho bem tratado”, remata.

Entornointeligente.com

Advertisement

Nota de Prensa VIP

Smart Reputation

188637