João Almeida «sobrevive», Carapaz é o novo líder

joao_almeida_sobrevive_2C_carapaz_e_o_novo_lider.jpg
Entornointeligente.com /

O ciclista português João Almeida (UAE Emirates) sofreu este sábado para segurar o terceiro lugar da Volta a Itália, numa 14.ª etapa que deu a liderança ao equatoriano Richard Carapaz, da INEOS.

O britânico Simon Yates (BikeExchange-Jayco), de 29 anos, cumpriu os 147 quilómetros entre Santena e Turim em 3h43m44s, vencendo a etapa com 15 segundos de vantagem sobre o australiano Jai Hindley (BORA-hansgrohe), e Carapaz.

Nas contas da geral, o campeão olímpico em Tóquio 2020 assumiu a liderança, com sete segundos de vantagem sobre Hindley e 30s para João Almeida, sexto na etapa, que subiu ao primeiro lugar na classificação da juventude. O espanhol Juan Pedro López (Trek-Segafredo) «despediu-se» ainda da camisola rosa, ao cair para nono.

A 14.ª foi a etapa de que a 105.ª edição do Giro precisava, com ataques desde o início, a um ritmo frenético, dado o perfil acidentado e a distância percorrida.

Yates tentou, desde o início, como muitos outros, uma fuga que pudesse ter força para discutir a etapa, mas a BORA-hansgrohe acabou por anular esses planos. A equipa germânica atacou «em bloco» e levou os candidatos à geral, como Carapaz , que conseguiram seguir a roda, deixando João Almeida e outros para trás. Almeida «sofreu» até reentrar no grupo, à semelhança do que havia conseguido na chegada a Blockhaus.

Para trás iam ficando vários nomes, como Alejandro Valverde (Movistar), que não teve a equipa para ajudar. O mesmo aconteceu com quase todos os favoritos, à excepção de Hindley.

Ficou Yates com os dois candidatos a vestir a camisola rosa em Turim, juntando-se depois o italiano Vincenzo Nibali (Astana), em ano de despedida da carreira, num quarteto com três anteriores vencedores de grandes Voltas e Hindley, que foi segundo no Giro em 2020.

No final, um ataque decisivo do britânico, que perdeu muito tempo na primeira semana e não pode lutar pela geral, fez a diferença, à frente de um trio que conseguiu manter longe a tentativa de Almeida recuperar novamente.

O equatoriano é apontado como o grande favorito, tendo Hindley «à perna», e João Almeida a 30 segundos , apesar de ter descolado na fase decisiva, seguindo depois ao lado do italiano Domenico Pozzovivo, que subiu a quinto. Nibali ascendeu a oitavo e Mikel Landa a quarto, a 59 segundos do líder.

Na classificação da juventude, o ciclista português lidera com 3m34s sobre López, e todos os outros a mais de 11 minutos.

O dia ficou marcado pelo abandono do neerlandês Tom Dumoulin (Jumbo-Visma), devido a um problema nas costas, com Rui Costa (UAE Emirates) a cair para 54.º da geral, com Rui Oliveira a subir a 151.º.

Este domingo, a 15.ª etapa liga Rivarolo Canavese a Cogne, na distância de 177 quilómetros, com duas contagens de montanha de primeira categoria e uma de segunda, na meta.

LINK ORIGINAL: Publico

Entornointeligente.com