Jake Daniels é o primeiro profissional do futebol inglês a assumir a homossexualidade

jake_daniels_e_o_primeiro_profissional_do_futebol_ingles_a_assumir_a_homossexualidade.jpg
Entornointeligente.com /

Jake Daniels, um futebolista de 17 anos que joga no Blackpool, da II Liga inglesa (Championship), é o primeiro jogador profissional britânico no activo a assumir publicamente a homossexualidade. O jogador fê-lo através de um comunicado divulgado esta segunda-feira.

«Esta época foi fantástica para mim. Fiz a primeira partida profissional, marquei 30 golos nas camadas jovens e assinei o meu primeiro contrato profissional. Mas, fora do campo, escondi quem realmente sou. Sempre soube que era homossexual e sinto que agora estou pronto para o assumir e ser eu mesmo», disse Jake Daniels, numa mensagem divulgada no site do clube , em que assume: «Há muito tempo que penso em como o quero fazer, quando o quero fazer. Sei que agora é a altura certa. Estou pronto para ser eu próprio, a ser livre e a ter confiança em tudo isto».

Apesar de afirmar que sempre soube ser homossexual, Daniels conta que chegou a pensar, quando era criança, que » um dia, quando for mais velho, vou arranjar uma namorada e vou mudar e tudo ficará bem » . » Mas, à medida que se envelhece, percebe-se que não se pode simplesmente mudar. Não funciona dessa maneira. »

De contar à família ao mundo Jake Daniels recorda, no seu testemunho, que as primeiras pessoas a quem revelou ser homossexual foram a mãe e a irmã, com que reside. » 'Sim, já sabíamos’, foi como ambas reagiram «, contou . Seguiu-se o resto da família e, por essa altura, o jogador confessou ter-se sentido » muito assustado porque não sabia como a geração mais velha poderia reagir » . No entanto, os receios revelaram-se infundados: » Tive tantas mensagens a dizer: ‘estamos orgulhosos e apoiamos-te' «.

Depois da família e dos amigos mais chegado, Daniels assumiu a sua homossexualidade juntos dos parceiros de equipa e dos restantes membros do clube. E o Blackpool elogiou a bravura do adolescente: «O Blackpool Football Club (…) está incrivelmente orgulhoso por [Jake Daniels] ter chegado a uma fase em que tem o poder de se expressar tanto dentro como fora do campo. É vital que todos promovamos um ambiente em que as pessoas se sintam à vontade para serem elas próprias, e que o futebol lidere o caminho na eliminação de qualquer forma de discriminação e preconceito.»

O seu gesto foi recebido com muitas de mensagens de simpatia e admiração de todo o futebol inglês. «És uma inspiração para todos nós, Jake», escreveu o Leicester, da Premier League, na sua conta de Twitter.

Já a Premier League comentou , numa mensagem publicada no seu site, que «o futebol é um desporto para todos», elogiando a coragem de Daniels e considerando que foi dado «um grande passo na direcção certa» para tornar o futebol «um desporto verdadeiramente inclusivo».

Ser gay e futebolista «Ser homossexual ainda é um tabu no futebol masculino. Acho que é porque muitos futebolistas querem ser reconhecidos pela sua masculinidade. As pessoas olham [a homossexualidade] como uma fraqueza, algo que em campo pode ser encarado como uma provocação», observou Daniels.

Na verdade, a homossexualidade não tem tido espaço dentro das quatro linhas, salvo para raras excepções. No fim do ano passado, Josh Cavallo, jogador do australiano Adelaide United, assumiu a sua homossexualidade num vídeo publicado no Twitter pelo seu clube. O médio, actualmente com 22 anos. revelou que manteve a sua orientação sexual escondida durante anos, por medo de não poder cumprir o seu sonho de ser futebolista: «Enquanto crescia , senti sempre a necessidade de me esconder, porque tinha vergonha. »

Já no Reino Unido, o único futebolista a assumir ser homossexual foi Justin Fashanu, ex-avançado do Norwich e do Nottingham Forrest, numa altura em que já não corria pelos grandes​. No entanto, na década de 90 do século passado, a sua revelação não foi bem acolhida. Vários colegas de profissão reagiram mal à declaração, afirmando que os gays não tinham lugar num desporto de equipas.

Depois de se ter apresentado como homossexual, Justin Fashanu viu sua carreira a entrar em declínio e acabou por decidir mudar-se para os EUA, onde jogou no Atlanta Ruckus. Seguiu-se a Nova Zelândia, onde jogaria pelo Miramar Rangers.

Já aposentado do futebol, Fashanu foi acusado de ter agredido sexualmente um menor de 17 anos. Foi detido e interrogado a 3 de Abril de 1998; um mês depois, foi e ncontrado morto. Deixou uma carta onde se lia que «ser gay e uma personalidade pública é muito difícil», esclarecendo que não agrediu sexualmente o jovem que o acusara. «Ele teve sexo consensual comigo; no dia seguinte, pediu dinheiro. Quando recusei, ele disse: ‘espere e vai ver’.»

LINK ORIGINAL: Publico

Entornointeligente.com