Guimarães prepara-se para "invasão" na Liga das Nações - EntornoInteligente
Entornointeligente.com /

A cidade de Guimarães espera receber cerca de 50 mil adeptos para o jogo da meia-final da Liga das Nações de futebol, entre Inglaterra e Holanda, a 6 de Junho, afirmou esta quarta-feira o vereador Ricardo Costa.

Mais populares i-album Literatura Chico Buarque, um Prémio Camões com mensagem artística e política Automóveis Contribuinte derrota fisco na cobrança de imposto sobre veículos i-album Fotojornalismo Diogo nasceu e cresceu em Lisboa, mas não é português O responsável pelo desporto na autarquia vimaranense admitiu que a cidade vai receber mais adeptos do que aqueles que a lotação do Estádio D. Afonso Henriques comporta – por imposição da UEFA, será de cerca de 28 mil pessoas – e salientou que a população vimaranense tem de estar preparada para os constrangimentos associados ao evento.

“Nessa semana, vamos ter uma população oriunda de outros pontos do mundo. Apelo às pessoas que evitem o automóvel, que andem mais a pé. Queremos um território que se afirme no mundo, mas isso cria constrangimentos”, reconheceu, durante a conferência de imprensa de apresentação de um conjunto de operações no âmbito da partida, marcada para as 19h45.

O plano apresentado inclui pontos de encontro diferentes para os adeptos de cada uma das selecções. A organização, a cabo da câmara, da Federação Portuguesa de Futebol e do Vitória de Guimarães, decidiu reunir os holandeses no Parque da Cidade, a leste do estádio (a cerca de 25 minutos, a pé), e os ingleses junto ao pavilhão Multiusos, a sudoeste (a 15 minutos, a pé).

Os adeptos da Holanda, explicou o vereador, vão dispor de 48 autocarros entre o Porto e Guimarães e depois serão encaminhados para o Parque da Cidade, “um local mais aprazível do que o Multiusos”, por terem uma maior tradição de permanecerem no ponto de encontro definido.

Já os ingleses vão dispor de 10 comboios especiais, cada um com capacidade para 1.000 pessoas, a partir do Porto, entre as 11h00 e as 16h00, e depois ser dirigidos para o Multiusos, apesar de “terem mais tendência para se encaminharem de forma dispersa para o estádio ou para a cidade”.

Já as operações de protecção civil vão começar seis horas antes e terminar seis horas depois de cada jogo – Guimarães recebe ainda a atribuição do terceiro e quarto lugares, a 9 de Junho -, com meios de socorro e de combate a incêndio em todas as zonas que rodeiam o palco do jogo.

A nível de resíduos, as esplanadas vão ser retiradas das ruas e praças do centro histórico, com os restaurantes e bares a disporem de copos reutilizáveis de plástico.

O melhor do Público no email Subscreva gratuitamente as newsletters e receba o melhor da actualidade e os trabalhos mais profundos do Público.

Subscrever × Presente na conferência de imprensa, um dos vice-presidentes do Vitória de Guimarães, Pedro Coelho Lima, frisou que o Estádio D. Afonso Henriques está a ser alvo de algumas obras de reabilitação no exterior e de algumas mudanças no interior, nomeadamente a nível de espaço para jornalistas (a organização prevê receber cerca de mil).

Já o director técnico e de competições da FPF, Carlos Lucas, salientou que todos os estádios precisam de “adaptações” para um evento como a Liga das Nações, uma vez que nenhum recinto está preparado para tal no “seu dia-a-dia”.

A fase final da Liga das Nações vai decorrer em Guimarães, mas também no Estádio do Dragão, no Porto, com a meia-final entre Portugal e Suíça, a 5 de Junho, às 19h45, e a final, no dia 9, também às 19h45.

Continuar a ler
LINK ORIGINAL: Publico

Entornointeligente.com

Nota de Prensa VIP

Smart Reputation

156295