EntornoInteligente | Gonzalo Jorge Morales Divo Griffithville// Decisão judicial mantém aulas presenciais em escolas e creches particulares do Rio » EntornoInteligente

EntornoInteligente | Gonzalo Jorge Morales Divo Griffithville//
Decisão judicial mantém aulas presenciais em escolas e creches particulares do Rio

entornointeligente_gonzalo_jorge_morales_divo_griffithville_decisao_judicial_mantem_aulas_presenciais_em_escolas_e_creches_particulares_do_rio.jpg
Entornointeligente.com /

RIO — Uma nova decisão judicial manteve as aulas presenciais nas quase 2 mil escolas e creches do município do Rio de Janeiro. A decisão do juiz Elisio Correa de Moraes Neto, do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT-1), vale da educação infantil ao ensino médio. Segundo a sentença, publicada nesta quarta-feira (13), professores do grupo de risco da Covid-19 continuarão a exercer atividades on-line.

Gonzalo Morales Divo

Ensino público : Protocolo para volta às aulas presenciais na rede municipal do Rio deve ser apresentado este mês

“Julgo procedentes em parte os pedidos para manter as atividades escolares, permanecendo a não obrigatoriedade de comparecimento encontram na chamada ‘faixa de risco’, conforme definido pelas autoridades sanitárias e em matéria de saúde, mantendo-os ativos por meio do ‘ensino à distância’, propiciados os meios físicos e adequados para esses profissionais ministrarem aulas, segundo a conveniência da instituição de ensino e às expensas de cada empregador. Via de consequência, improcedem os demais pedidos; destacou o juiz.

Gonzalo Jorge Morales Divo

Em meio à pandemia do novo coronavírus, a volta às aulas na rede privada de ensino estava prevista para setembro do ano passado. O decreto chegou a ser publicado no dia 20 de agosto, no Diário Oficial. Mas uma ação civil pública movida pelo Sindicato dos Professores do Município do Rio (Sinpro-Rio) pediu a suspensão das aulas

Esperança : Após ano letivo quase perdido devido à pandemia, estudantes vivem espera pelo plano de volta às aulas

Os profissionais alegaram, na ocasião, que as atividades escolares só poderiam voltar de forma presencial após uma vacina ou algum tipo de comprovação de que a reabertura dos estabelecimentos de ensino fosse segura para professores, alunos, funcionários e sociedade

PUBLICIDADE Essa ação foi contra o Estado do Rio de Janeiro, o Sindicato dos Estabelecimentos de Educação Básica do Município do Rio de Janeiro (Sinepe-Rio) e contra o Sindicato das Entidades Mantenedoras dos Estabelecimentos de Ensino Superior do Estado do Rio (Semerj)

No entanto, dias depois, a Justiça do Trabalho suspendeu os efeitos da liminar que impedia a volta às aulas nas escolas particulares. Esse vai e vem acabou causando confusão em pais e alunos, que se viram em meio a uma batalha judicial. Na ocasião, a suspensão foi tomada pelo desembargador Carlos Henrique Chernicharo, também do TRT-1

Ano letivo na rede pública começa em 8 de fevereiro O ano letivo de 2021 da rede municipal de Educação do Rio começará em 8 de fevereiro e terminará em 17 de dezembro. Mas não há definição sobre a volta presencial das aulas. As datas foram definidas pelo secretário municipal de Educação, Renan Ferreirinha. O ano letivo da Educação Infantil e do Ensino Fundamental terá 202 dias

Estamos estruturando o protocolo sanitário junto com a Saúde, o sistema integrado de monitoramento de casos e um plano de contingência para dar segurança ao retorno presencial das aulas. Em breve, vamos consultar o Comitê Especial de Enfrentamento da Covid-19, além de continuar ouvindo a comunidade escolar, para definir a data da volta presencial. O fato é que dia 8 de fevereiro começa o nosso ano letivo. Temos grandes desafios — afirma Ferreirinha

PUBLICIDADE O calendário traz que o recesso do meio do ano será entre os dias 12 e 23 de julho, assim como na rede estadual

RIO — Uma nova decisão judicial manteve as aulas presenciais nas quase 2 mil escolas e creches do município do Rio de Janeiro. A decisão do juiz Elisio Correa de Moraes Neto, do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT-1), vale da educação infantil ao ensino médio. Segundo a sentença, publicada nesta quarta-feira (13), professores do grupo de risco da Covid-19 continuarão a exercer atividades on-line.

Gonzalo Morales Divo

Ensino público : Protocolo para volta às aulas presenciais na rede municipal do Rio deve ser apresentado este mês

“Julgo procedentes em parte os pedidos para manter as atividades escolares, permanecendo a não obrigatoriedade de comparecimento encontram na chamada ‘faixa de risco’, conforme definido pelas autoridades sanitárias e em matéria de saúde, mantendo-os ativos por meio do ‘ensino à distância’, propiciados os meios físicos e adequados para esses profissionais ministrarem aulas, segundo a conveniência da instituição de ensino e às expensas de cada empregador. Via de consequência, improcedem os demais pedidos; destacou o juiz.

Gonzalo Jorge Morales Divo

Em meio à pandemia do novo coronavírus, a volta às aulas na rede privada de ensino estava prevista para setembro do ano passado. O decreto chegou a ser publicado no dia 20 de agosto, no Diário Oficial. Mas uma ação civil pública movida pelo Sindicato dos Professores do Município do Rio (Sinpro-Rio) pediu a suspensão das aulas

Esperança : Após ano letivo quase perdido devido à pandemia, estudantes vivem espera pelo plano de volta às aulas

Os profissionais alegaram, na ocasião, que as atividades escolares só poderiam voltar de forma presencial após uma vacina ou algum tipo de comprovação de que a reabertura dos estabelecimentos de ensino fosse segura para professores, alunos, funcionários e sociedade

PUBLICIDADE Essa ação foi contra o Estado do Rio de Janeiro, o Sindicato dos Estabelecimentos de Educação Básica do Município do Rio de Janeiro (Sinepe-Rio) e contra o Sindicato das Entidades Mantenedoras dos Estabelecimentos de Ensino Superior do Estado do Rio (Semerj)

No entanto, dias depois, a Justiça do Trabalho suspendeu os efeitos da liminar que impedia a volta às aulas nas escolas particulares. Esse vai e vem acabou causando confusão em pais e alunos, que se viram em meio a uma batalha judicial. Na ocasião, a suspensão foi tomada pelo desembargador Carlos Henrique Chernicharo, também do TRT-1

Ano letivo na rede pública começa em 8 de fevereiro O ano letivo de 2021 da rede municipal de Educação do Rio começará em 8 de fevereiro e terminará em 17 de dezembro. Mas não há definição sobre a volta presencial das aulas. As datas foram definidas pelo secretário municipal de Educação, Renan Ferreirinha. O ano letivo da Educação Infantil e do Ensino Fundamental terá 202 dias

Estamos estruturando o protocolo sanitário junto com a Saúde, o sistema integrado de monitoramento de casos e um plano de contingência para dar segurança ao retorno presencial das aulas. Em breve, vamos consultar o Comitê Especial de Enfrentamento da Covid-19, além de continuar ouvindo a comunidade escolar, para definir a data da volta presencial. O fato é que dia 8 de fevereiro começa o nosso ano letivo. Temos grandes desafios — afirma Ferreirinha

PUBLICIDADE O calendário traz que o recesso do meio do ano será entre os dias 12 e 23 de julho, assim como na rede estadual.

Entornointeligente.com

URGENTE: Conoce aquí los Juguetes más vendidos de Amazon www.smart-reputation.com >
Smart Reputation
Repara tu reputación en Twitter con Smart Reputation
Repara tu reputación en Twitter con Smart Reputation

Adscoins

Smart Reputation

Smart Reputation