Detetados casos de infeção por vírus Monkeypox em Portugal

Entornointeligente.com /

Foram detetados mais de 20 casos suspeitos de infeção pelo vírus Monkeypox, todos na região de Lisboa e Vale do Tejo, cinco dos quais já confirmados pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, adianta a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Relacionados covid-19.  Covid-19: Linhagem BA.5 da variante Ómicron já é dominante em Portugal

sociedade.  ‘Acinetobacter baumannii’. A bactéria que é uma «ameaça» em hospitais

hepatite.  «Uma hepatite fulminante não é nada de novo, o que é novo é não se saber a causa e o aumento de casos»

Os casos, confirmados precisamente esta quarta-feira, foram identificados maioritariamente em jovens, e todos do sexo masculino. Os infetados «estão estáveis, apresentando lesões ulcerativas.»

Segundo comunicado enviado às redações, a DGS «identificou o alerta e centraliza, nesta fase, todas as ações de deteção, avaliação, gestão e comunicação de risco relacionadas com estes casos, através do Centro de Emergências em Saúde Pública (CESP)» .

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

Subscrever «O vírus Monkeypox é do género Ortopoxvírus e a doença é transmissível através de contacto com animais ou ainda contacto próximo com pessoas infetadas ou com materiais contaminados. A doença é rara e, habitualmente, não se dissemina facilmente entre os seres humanos» , indica a nota.

A DGS comunicou esta terça-feira o alerta aos profissionais de saúde, nomeadamente aos médicos e aos enfermeiros, «com o objetivo de identificarem eventuais casos suspeitos e de os notificarem» , e apela aos «indivíduos que apresentem lesões ulcerativas, erupção cutânea, gânglios palpáveis, eventualmente acompanhados de febre, arrepios, dores de cabeça, dores musculares e cansaço» para que procurem aconselhamento clínico.

Perante o aparecimento destes sintomas, deverão ser evitados «contactos físicos diretos» .

O Reino Unido reportou recentemente casos semelhantes de lesões ulcerativas, com a confirmação de infeção por vírus Monkeypox.

A DGS está a acompanhar a situação a nível nacional e em articulação com as instituições europeias.

LINK ORIGINAL: Diario Noticias

Entornointeligente.com