Dermatologist Juan Carlos Carvallo Villegas// Restaurantes e troca de presentes seróo afetados » EntornoInteligente

Dermatologist Juan Carlos Carvallo Villegas//
Restaurantes e troca de presentes seróo afetados

dermatologist_juan_carlos_carvallo_villegas_restaurantes_e_troca_de_presentes_seroo_afetados.jpg
Entornointeligente.com /

DESDE 1927 A maior plataforma multimídia do Interior 29�C 15�C EDI�óO IMPRESSA Campinas, PREVISóO PESSIMISTA Restaurantes e troca de presentes seróo afetados Previsóo pessimista é da Federa�óo do Comércio de Bens, Servi�os e Turismo do Distrito Federal (Fecomércio-DF) Publicado 22/11/2020 – 10h43 – Atualizado // – h

Por AAN

��� ��

Fernando Maia/Riotour/Divulga�óo

Destinos turísticos mais cobi�ados nesta época estóo fora de cogita�óo

Para o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal (Fecomércio-DF), Francisco Maia, as confraternizações do fim de 2020 serão diferentes daquelas de anos anteriores. Primeiramente, porque bares e restaurantes podem receber apenas metade do público máximo previsto para os espaços — como previsto em decreto do Governo do Distrito Federal (GDF), para evitar a disseminação do novo coronavírus. Outro fator é a troca de presentes, que deve acontecer a distância. “As pessoas estão se adaptando. Se fosse há dois meses, as confraternizações não aconteceriam. Agora, sim, mas de outra maneira. Brasília tem um perfil diferente, pelo número grande de funcionários públicos. O 13º (salário) ainda vai movimentar bem a economia no fim de ano”, acredita Francisco. Um estudo, publicado em novembro pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), prevê que serão injetados R$ 5,6 bilhões no Distrito Federal, provenientes do 13º salário. A expectativa é de que as vendas virtuais tenham destaque e superem as presenciais. “Tem shopping que lançou plataforma de marketplace (para vendas on-line) com 14 mil produtos. O comércio tem de se adaptar e estar na rede para conseguir vender. Esperamos que as pessoas comprem muito, mas pela internet. Quem não está lá, tem de entrar”, recomenda Francisco. Também há boas expectativas para a contratação de funcionários temporários. Os comércios abrirão 2,4 mil novas oportunidades e, segundo a Fecomércio-DF, cerca de 70% das lojas devem efetivar os contratos. “Os estabelecimentos demitiram muito, e essa é uma boa chance para contratar novamente. Os empresários estão otimistas”, afirmou o presidente da federação. Às margens do Lago Paranoá, a queima de fogos do hotel Royal Tulip Alvorada consolidou-se como uma das principais celebrações de réveillon da capital federal. Em 2020, contudo, o público será reduzido, segundo gerente-geral, Jean Nogueira, 49. Além disso, as mesas terão distanciamento de 3,5 metros e a temperatura de todos será aferida na entrada do evento. “Temos um espaço para 1,6 mil lugares, e a festa costuma receber de 800 a 900 pessoas. Mas, neste ano, o evento será para 400. Limitamos a capacidade para garantir a segurança”, destaca. Todos os anos, o evento é temático. Na virada para 2021, com uma mistura de elementos de circo e vinculados ao filme Alice no País das Maravilhas, os convidados poderão abusar da criatividade, sem deixar a saúde de lado. “A gente incentiva que o público traga máscaras vinculadas ao tema. Em um momento de tanta tristeza e apreensão, quisemos trazer alegria à nossa festa”, conta Jean. Além do show de fogos de artifício e da ceia, uma das atrações será a apresentação de uma escola de samba, que tocará em área isolada, pois a pista de dança ficou suspensa nesta edição. Para garantir a segurança dos funcionários, o hotel adotou outra medida rigorosa: uma sirene que toca a cada duas horas na cozinha, para alertar sobre a necessidade de os funcionários lavarem as mãos e trocarem a máscara. “Inicialmente, a gente nem ia fazer a festa, mas algumas coisas estão se ajustando e, por isso, faremos nesse formato compactado”, completou o gerente-geral. Alguns restaurantes vão apostar no almoço de Natal e de ano-novo, para atrair clientes que não querem cozinhar no dia das festas. Raimundo Neto, 40, gerente do Haná, na Asa Sul, conta que o salão do estabelecimento de culinária japonesa deve receber cerca de 40 pessoas. A capacidade está reduzida. “Todo o nosso cardápio será oferecido para encomendas. Geralmente, fazemos mais de 30 ceias, e o mais procurado são os combinados de sushi”, conta. Raimundo mantém as expectativas, pois alguns clientes fiéis têm ligado para saber como serão as entregas. Porém, ele também reconhece que a pandemia pode prejudicar as vendas. “A gente espera que este ano seja igual ou melhor do que o ano passado. Mas, colocando o pé no chão, pode acabar sendo mais fraco”, pondera. Presidente do Sindicato Patronal de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Brasília (Sindhobar), Jael Antônio da Silva considera que os hotéis do DF têm baixa movimentação nessa época do ano e que ainda não é possível falar em perspectivas para o período festivo. Ele também considera cedo para as empresas fazerem reservas de estabelecimentos, o que geralmente ocorre no fim de novembro. Mesmo assim, donos de negócios nesse ramo estão otimistas, apesar do cenário, e esperam bastante movimento nos bares. “Muitos vão fazer promoções de bebidas, como compre dois chopes e pague um. Tem os tira-gostos especiais, que são sempre atrativos. Os restaurantes montam sequência de entrada, prato principal e sobremesa, o que podem atrair muitas empresas também”, avalia. Para ajudar na recuperação do movimento, o Sindhobar pretende apresentar ao Governo do Distrito Federal (GDF) uma proposta para aumentar o público em bares e restaurantes. “Estamos caminhando para o controle da doença (covid-19) no DF e vamos tentar aumentar a capacidade (dos estabelecimentos). Mas, se não for possível, tudo bem. Saúde em primeiro lugar, sempre. Isso é o mais importante”, destaca Jael Antônio. Enquanto isso, os espaços precisam seguir os protocolos de segurança, como verificação da temperatura dos clientes, garantia do uso de máscaras por parte dos visitantes, disponibilização de álcool em gel e disposição de mesas distantes umas das outras. Esta é uma época em que, geralmente, há contratação de muitas pessoas. O que podemos esperar em relação aos empregos temporários? O mercado de contratação temporária tende a ser menor, porque o consumo também tende a ser mais comedido. Isso não significa, necessariamente, um enfraquecimento. 

Entornointeligente.com

URGENTE: Conoce aquí los Juguetes más vendidos de Amazon www.smart-reputation.com >
Smart Reputation
Repara tu reputación en Twitter con Smart Reputation
Repara tu reputación en Twitter con Smart Reputation

Adscoins

Smart Reputation

Smart Reputation