BRASIL: Estudantes mantêm ocupação da reitoria da UFSC após confronto - EntornoInteligente

Entornointeligente.com / G1 Globo / Os estudantes que invadiram a reitoria da Universidade Federal de Santa Catarina ( UFSC ) no final da tarde desta terça (25) continuavam no local até a mnhã desta quarta-feira (26). Às 16h, uma audiência pública deve debater o confronto entre policiais e estudantes da que culminou com a ocupação do prédio da reitoria da instituição.

A assessoria de imprensa da universidade informou que não havia um posicionamento sobre a ocupação do espaço, bem como não se sabia o número de pessoas no local. Conforme os representantes da instituição, estão sendo realizadas reuniões para tentar solucionar a situação da melhor forma.

saiba mais Veja imagens do confronto na UFSC Após confronto na UFSC, PF diz que investiga tráfico de drogas no campus Polícia usa bombas de efeito moral em protesto de estudantes na UFSC Confronto Por volta das 15h de terça, a prisão de um estudante que estaria fumando maconha no campus culminou no início do confronto entre Polícia Federal e estudantes. Cerca de 300 pessoas participaram do movimento em protesto contra a ação policial.

Dois carros oficiais foram virados pelos manifestantes durante o tumulto, um da PF e outro da segurança do campus. Durante o tumulto, alunos e professores foram agredidos.

Estudantes da UFSC questionam a ação da polícia em faixa (Foto: Denise Félix/RBS TV) A Polícia Federal precisou acionar a tropa de choque da Polícia Militar para auxiliar na dispersão dos estudantes. Os policiais utilizaram bombas de efeito moral e balas de borracha. Cinco pessoas foram detidas após a confusão e levadas para a sede da Polícia Federal, assinaram um termo circunstanciado e foram liberadas.

Nota de repúdio Em nota de repúdio, a reitora e a vice, Roselane Neckel e Lúcia Helena Martins Pacheco, afirmaram que “foram agredidos muitos estudantes, técnicos administrativos e professores”. Entre eles, o diretor do Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Paulo Pinheiro Machado, que tentava negociar o controle pacífico da situação. Além de outros integrantes da administração universitária estavam no local tentando controlar o tumulto. “Toda a comunidade e autoridades universitárias foram profundamente desrespeitadas”.

Carros da polícia e de vigilantes da UFSC foram virados por manifestantes (Foto: Agência RBS/Divulgação) “Em vários momentos já destacamos que agir dessa forma dentro do campus poderia colocar em risco a vida das pessoas. As crianças saiam do Núcleo de Desenvolvimento (NDI) e entraram em pânico no momento em que as bombas de gás começaram a ser lançadas. O cenário rememorava os períodos vividos nos mais violentos regimes de exceção”, ressalta o texto.

As reitoras afirmaram que, imediatamente após saberem da ação policial, entraram em contato a Secretaria de Relações Institucionais, Ministério da Justiça e a Secretaria de Direitos Humanos em Brasília, para que auxiliassem na mediação do conflito. “Reafirmamos nosso total repúdio ao lamentável episódio vivido hoje pela Comunidade Universitária. E reiteramos que, em nenhum momento, solicitamos ou fomos previamente informadas dessa ação”, reforça a nota.

Estudantes fazem protesto em frente à reitoria da UFSC (Foto: Helio Rodak De Quadros Junior/Divulgação)  

Con Información de G1 Globo

Entornointeligente.com

Add comment

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Follow Me

.