BRASIL: Acre perdeu R$ 600 milhões por causa de cheia do Rio Madeira - EntornoInteligente

Entornointeligente.com / G1 Globo / Por causa da cheia histórica do Rio Madeira, em Rondônia, que provocou a interrupção da BR-364, que ficou fechada mais de 60 dias, e prejudicou o transporte de cargas para o Acre, o estado deixou de adicionar R$ 600 milhões de reais ao Produto Interno Bruto (PIB), em comparação com o mesmo período no ano anterior. A informação foi divulgada pela chefe da Casa Civil Márcia Regina, nesta quarta-feira (16). “Como nós tivemos teve a interrupção na rodovia é como se tivéssemos deixado de agregar ao PIB do estado R$ 600 milhões se fosse comparar com o mesmo período do ano passado. Isso por fontes não só da Secretaria da Fazenda, mas da Federação do Comércio [Fecomércio] e Associção Comercial do Acre [Acisa]”, explica.

saiba mais Acre deve levar três anos para se recuperar da cheia do Madeira FOTOS: Motoristas lotam postos em Rio Branco para abastecer Prateleiras vazias revelam escassez em supermercados do AC Com cheia em RO, concessionárias do AC têm queda no faturamento De acordo com Márcia, embora o prejuízo  real esteja em aproximadamente R$270 milhões, o impacto é ainda maior quando valores deixam de ser agregados à economia do estado. “Deixar de agregar valor significa dinheiro que deixou de circular. Podemos recuperar a frente, mas nesse período se comparar tivemos uma redução”, explica. Ela diz ainda que os setores mais prejudicados foram o de serviços e o da construção civil. Para tentar amenizar os prejuízos, instituições como o Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES), o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal liberaram créditos especiais para o empresariado. “Isso é importante porque é um apoio ao empresariado local”, comenta. Calamidade pública O governador Tião Viana (PT-AC) decretou situação de calamidade pública no Acre, no último dia 7 de abril. O estado já estava em situação de emergência desde o dia 26 de fevereiro.

Entenda o caso Por conta da cheia histórica do Rio Madeira, em Rondônia, o estado do Acre sofreu ao longo do mês de março, com a escassez de alguns produtos, como gêneros alimentícios, gás e combustíveis.

Aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) e fretados estão trazendo mantimentos para o estado e garantindo o abastecimento de produtos de primeira necessidade, além de medicamentos e itens hospitalares. Até segunda-feira (7) foram feitos 173 voos.

Além do setor de produtos alimentícios, o automotivo também está sofrendo com o fechamento da BR-364. Outro setor que ficou comprometido foi o de franquias. Algumas estão sem receber produtos há mais de 60 dias e estão com os lucros comprometidos.

 

Con Información de G1 Globo

Entornointeligente.com

Add comment

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

.




.

Síguenos en Twitter @entornoi






Sigue a nuestro director Hernán Porras Molina
















Follow Me

.