Balança comercial e conta corrente perdem US$ 2,8 bilhões em maio com greve dos caminhoneiros + - EntornoInteligente
Entornointeligente.com /

26/06/2018 – Jornal do Brasil. / A greve dos caminhoneiros não esfriou apenas o ritmo de recuperação do Produto Interno Bruto (PIB). A paralisação de duas semanas afetou fortemente a balança comercial e as contas externas de maio. De acordo com o Banco Central o saldo da balança comercial de US$ 5,558 bilhões no mês passado foi o pior resultado para o mês em três anos. Houve uma queda US$ 2,852 bilhões em relação aos US$ 7,410 bilhões de maio de 2017 e ainda uma baixa de US$ 879 milhões em relação a 2016.  

O impacto do menor fluxo de exportações, que costuma ter um impulso em maio, com a aceleração dos embarques de soja (abortado este ano) até julho/agosto, teve reflexos no conjunto das contas externas em transações correntes (balança comercial + serviços e renda). Apesar de registrar o terceiro dado positivo seguido, o saldo mensal de US$ 729 milhões ficou bem abaixo do esperado pelo Banco Central. O BC previa que o saldo chegasse a US$ 2,5 bilhões.

Segundo o chefe do Departamento de Estatísticas do BC, Fernando Rocha, o resultado de maio foi influenciado pelos efeitos da greve do caminhoneiros, a partir de 21 de maio, o que provocou grave crise de abastecimento no país e paralisou o envio de produtos brasileiros para o exterior. “Em maio, as exportações (US$ 19,186 bilhões) reduziram 2,8% [em relação ao mesmo mês de 2017]. Essa foi a primeira redução desde dezembro de 2016. Isso foi um movimento pontual”, disse Rocha. 

Tabela com a queda do saldo comercial Até a conta de viagens internacionais teve o fluxo de embarques de brasileiros para o exterior contido. O déficit no mês foi de US$ 1, 187 bilhão, só US$ 110 milhões acima dos US$ 1,077 bilhão de maio de 2017. Na conta de renda primária, os gastos líquidos com juros somaram US$ 797 milhões no mês, retração de 23,0% frente a maio de 2017, e as receitas de juros mostraram-se mais sensíveis à alta das taxas de juros internacionais. As despesas líquidas de lucros somaram US$1,6 bilhão em maio, alta de 13,2% frente a mesmo mês de 2017

No ano o déficit em transações correntes ficou em US$ 4,022 bilhões, bem acima dos US$ 744 milhões dos primeiros cinco meses de 2017. Mas os investimentos diretos no país (IDP) que somaram ingressos líquidos de US$ 3,0 bilhões em maio e US$ 20,7 bilhões nos cinco meses, foram suficientes para cobrir o déficit em conta corrente. Em 12 meses, o saldo líquido de IDP somou US$ 61,8 bilhões (3,07% do PIB).

Fluxo positivo em junho

Fernando Rocha adiantou que o fluxo cambial total no país voltou a ficar positivo em US$ 4,575 bilhões em junho até o dia 21. O fluxo comercial  foi positivo em US$ 1,981 bilhão e o fluxo financeiro teve saldo de US$ 2,594 bilhões. Nas exportações foram US$ 1,849 bilhão de Adiantamento de Contrato de Câmbio, US$ 5,073 bilhões em Pagamento Antecipado e US$ 5,967 bilhões em demais operações. Na conta financeira, houve entradas de US$ 33,240 bilhões e saídas de US$ 30,646 bilhões. 

Entornointeligente.com

Advertisement

Nota de Prensa VIP

Smart Reputation