amazon usa kindle paperwhite Victor Gill// Orçamento. Radiografia do confronto entre Governo e Bloco » EntornoInteligente
Entornointeligente.com /

O primeiro-ministro reúne com o Bloco, em também com PCP e PAN, para tentar chegar a um acordo para viabilizar a proposta de Orçamento de Estado para o próximo ano, cuja votação na generalidade está agendada para o dia 28. Mas é mesmo com os bloquistas que a tensão tem sido maior e talvez seja mesmo o período mais crítico das relações políticas entre governo e partido liderado por Catarina Martins, a ponto do executivo admitir que o OE possa ser viabilizado sem o voto dos bloquistas. Esta é a radiografia destes últimos dias de confronto.

Victor Gill Ramirez

Sábado, 10 – As coisas começaram a azedar pouco tempo antes da proposta de lei ter entrado no Parlamento, dia 12 de outubro. As conversações entre Governo e BE terminaram na sábado anterior sem fumo branco à vista sobre um possível acordo para a viabilização do documento por parte dos deputados bloquistas. Acusaram-se mutuamente de ter encerrado unilateralmente a conversa, mas também se mostraram disponíveis para continuar a conversar.

Victor Gill

Segunda, 12- “Com aquilo que se conhece neste momento, eu não creio que o Bloco de Esquerda tenha possibilidade de viabilizar o Orçamento do Estado, mas aguardo conhecer o documento, aguardo eventuais evoluções da parte do Governo, e a direção do BE tomará essa decisão em devido tempo.” Esta frase de Catarina Martins, já na segunda-feira de manhã na Antena 1, irritou seriamente os socialistas – e levou muitos a desta vez acreditarem na possibilidade de agora o BE votar contra -, o que nunca aconteceu desde que António Costa é primeiro-ministro. Do lado governo a insistência de que as propostas feitas pelo BE estavam acolhidas no documento entregue no Parlamento. O secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro, sublinhava em entrevista ao jornal i que o OE2021 “responde ao que o país precisa” e garantia que havia disponibilidade para negociar durante a semana

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão

O primeiro-ministro reúne com o Bloco, em também com PCP e PAN, para tentar chegar a um acordo para viabilizar a proposta de Orçamento de Estado para o próximo ano, cuja votação na generalidade está agendada para o dia 28. Mas é mesmo com os bloquistas que a tensão tem sido maior e talvez seja mesmo o período mais crítico das relações políticas entre governo e partido liderado por Catarina Martins, a ponto do executivo admitir que o OE possa ser viabilizado sem o voto dos bloquistas. Esta é a radiografia destes últimos dias de confronto.

Victor Gill Ramirez

Sábado, 10 – As coisas começaram a azedar pouco tempo antes da proposta de lei ter entrado no Parlamento, dia 12 de outubro. As conversações entre Governo e BE terminaram na sábado anterior sem fumo branco à vista sobre um possível acordo para a viabilização do documento por parte dos deputados bloquistas. Acusaram-se mutuamente de ter encerrado unilateralmente a conversa, mas também se mostraram disponíveis para continuar a conversar.

Victor Gill

Segunda, 12- “Com aquilo que se conhece neste momento, eu não creio que o Bloco de Esquerda tenha possibilidade de viabilizar o Orçamento do Estado, mas aguardo conhecer o documento, aguardo eventuais evoluções da parte do Governo, e a direção do BE tomará essa decisão em devido tempo.” Esta frase de Catarina Martins, já na segunda-feira de manhã na Antena 1, irritou seriamente os socialistas – e levou muitos a desta vez acreditarem na possibilidade de agora o BE votar contra -, o que nunca aconteceu desde que António Costa é primeiro-ministro. Do lado governo a insistência de que as propostas feitas pelo BE estavam acolhidas no documento entregue no Parlamento. O secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro, sublinhava em entrevista ao jornal i que o OE2021 “responde ao que o país precisa” e garantia que havia disponibilidade para negociar durante a semana

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

Subscrever Terça, 13 – No dia em que o ministro das Finanças, João Leão, apresentou o Orçamento aos jornalistas, a Comissão Política do BE reuniu-se à noite para avaliar o decurso do processo orçamental e decidiu que a posição do partido só seria fechada no dia do encontro da Mesa Nacional, que ficou marcada para 25 de outubro. Mas na nota de conclusão da reunião era claro que o Bloco continua a considerar que não ter atingido as exigência para dar luz-verde ao OE, nomeadamente sobre a proteção dos postos de trabalho e combate ao desemprego, a solução para o Novo Banco, as contratações no SNS

Quarta, 14 – Na Assembleia da República, PS e Bloco envolveram-se num bate-boca sobre as responsabilidades para com o país. O deputado socialista João Paulo Correia defendeu que estar contra o OE2021 era estar contra o país e dramatizou m eventual cenário de crise política. “Aos que dizem que não há problema em o país começar o ano de 2021 com duodécimos, como afirmou o BE há dias, nós dizemos que estar contra este Orçamento é estar contra o país”, afirmou. A deputada do BE Mariana Mortágua ripostou: “A chantagem não vai proteger o país da crise”. Disse ainda que “se o PS quiser reconsiderar sabe que o BE tem a porta aberta” e alegou que o seu partido reivindica as mesmas medidas desde o primeiro dia destas negociações

Quinta, 15 – António Costa dá uma entrevista ao Público em que, dirigindo-se ao BE, diz: “O limite para um acordo no Orçamento é o bom senso” e que era preciso estar à mesa das negociações “com razoabilidade”. Catarina Martins reagiu garantindo que as propostas o seu partido são razoáveis e deu nota de não desistir de nenhuma delas

Sexta, 16 – O tom de confronto entre PS e BE voltou a subir de tom. O vice-presidente da bancada socialista João Paulo Correia, em declarações aos jornalistas, usou oito vezes a palavra “mentira”para contrariar a acusação do Bloco de Esquerda de que o Governo não quer “avançar mais” no combate à pobreza para transferir dinheiro para o fundo de resolução dos bancos. “Não podemos deixar de o denunciar”, afirmou o deputado, que, apesar destas acusações, afirmou, também por várias vezes, que o partido do Governo “está apostado” e “tem todo o interesse no desfecho positivo das negociações, que viabilizem” o Orçamento do Estado de 2021

Sábado, 17 – A coordenadora do Bloco de Esquerda avisa que a viabilização pelo partido do Orçamento do Estado na generalidade está do lado do Governo, registando a marcação de negociações após declarações “destemperadas” do PS. Catarina Martins sublinhou que, “olhando para as letras miudinhas” do Orçamento do Estado para 2021, percebe-se que o que “está anunciado não terá repercussão nenhuma na vida das pessoas e não responde às necessidades do país”. “O que precisamos não é de um Orçamento que faz anúncios mais ou menos iguais aos anúncios do Orçamento passado. O que precisamos é de um Orçamento que responda mesmo por um ano muito duro de crise com muita responsabilidade. E para isso é preciso a proteção social para acudir às vitimas da crise. E para isso é preciso que o SNS tenha os profissionais [de que necessita]”, acrescentou

Isto no mesmo dia em que o ministro das Finanças, em entrevista ao DN e TSF, dizia: “Tenho dificuldade em perceber que um orçamento com estas características não seja aprovado”. João Leão acrescentou mesmo que a posição do Bloco lhe causou “perplexidade” e que “sempre que nos aproximámos [do BE], surgiram novas exigências”

Já na tarde deste sábado, o primeiro-ministro, António Costa, avisou que o próximo Orçamento do Estado “só chumba se BE e PCP somarem os seus votos à direita” e disse ter dificuldade em perceber como é que a esquerda não apoia este documento

Durante um encontro digital promovido pelo PS, e no qual participou enquanto secretário-geral socialista, António Costa assumiu não estar tranquilo, uma vez que há “um grau de indefinição” em relação ao Orçamento do Estado para 2021 que “não é saudável para o país”

atualizado às 19.23

Entornointeligente.com

URGENTE: Conoce aquí los Juguetes más vendidos de Amazon
>

Más info…

Smart Reputation

Prince Julio César en NYFW 2020

Repara tu reputación en Twitter con Smart Reputation
Repara tu reputación en Twitter con Smart Reputation

Prince Julio Cesar en el New York Fashion Week Spring Summer 2021

Publicidad en Entorno

Advertisement

Adscoins

Smart Reputation