É agora: novo 007 é uma mulher - EntornoInteligente
Entornointeligente.com /

Daniel Craig continuará a ser James Bond no próximo filme da saga, já em rodagem , mas, ao que tudo indica, será Lashana Lynch a usar o seu “número de série” já que os argumentistas deste novo título decidiram que o célebre agente secreto ao serviço de sua majestade vai abandonar o MI6.

A revelação foi feita pelo tablóide britânico The Mail on Sunday , que cita uma “fonte anónima” ligada ao filme que, ainda sem título oficial, vem sendo apresentado como Bond 25 e vai ser realizado pelo californiano Cary Joji Fukunaga, um estreante na saga que começou por adaptar ao cinema as aventuras do personagem criado por Ian Fleming em 1953.

James Bond teve uma vida real e andou pelo Estoril, onde nasceu Mais populares Privacidade FaceApp: a aplicação que está a recolher dados à custa de filtros i-album Praias Nasceu uma nova praia no Alentejo i-album Sudão As mulheres do Sudão tentam ultrapassar as cicatrizes da violência física e psicológica Segundo o diário The Guardian , o filme abre com Bond/Craig — será a sexta e última vez que o também britânico Daniel Craig lhe veste a pele — na Jamaica, já reformado, a ser requisitado para resgatar um cientista das mãos de um novo vilão, interpretado por  Rami Malek , o actor a quem a recriação de Freddie Mercury em Bohemian Rhapsody valeu um Óscar .

“Há uma cena fundamental no começo do filme em que M diz ‘entra, 007’, e quem entra é Lashana, que é negra, bonita e uma mulher”, disse a mesma fonte citada pelo Mail . “É um momento de deixar cair as pipocas. O Bond continua a ser o Bond, mas foi substituído enquanto 007.”

Lashana Lynch tem 31 anos, tornou-se mais conhecida no começo do ano no papel da piloto Maria Rambeau de Captain Marvel e será um dos elementos de novidade neste Bond 25 , que não tem tido um percurso fácil. Depois de Craig ter anunciado em 2015 que não voltaria a ser Bond — decisão que reverteu dois anos depois — foi a vez do realizador Danny Boyle, que fora chamado a substituir Sam Mendes, bater com a porta, alegadamente devido a divergências irreconciliáveis em torno do guião. O guião, esse, também já mudou de mãos diversas vezes: está agora nas de Phoebe Waller-Bridge, a actriz e escritora inglesa por trás das sitcoms Crashing e Fleabag .

A escolha de Lashana Lynch para 007 está a ser celebrada nas redes sociais, embora para já a informação seja escassa. Nada de estranhar, já que ela vai assumir parte da identidade que até aqui pertencia a uma personagem misógina, que ao longo de décadas tem vindo a objectificar as mulheres (talvez com apenas uma excepção, a Vesper Lynd de Casino Royale , de 2006).

Ler mais Licença para voltar: Daniel Craig vai mesmo interpretar o próximo James Bond “Tem havido muita discussão sobre se Bond é ou não relevante agora por causa da maneira como ele trata as mulheres. Acho que isso é ridículo. Acho que ele é absolutamente relevante”, disse já a argumentista Waller-Bridge. “O importante é que o filme trate as mulheres como deve de ser. Ele não tem de o fazer, ele tem de ser fiel à sua personagem.” Uma personagem que já foi desempenhada por Sean Connery, George Lazenby, Roger Moore, Timothy Dalton e Pierce Brosnan.

O melhor do Público no email Subscreva gratuitamente as newsletters e receba o melhor da actualidade e os trabalhos mais profundos do Público.

Subscrever × A novidade em torno de Lashana Lynch vem agora juntar-se a outra, revelada há dias, que dá como certo o regresso de Christoph Waltz , o actor que foi o vilão Blofeld no capítulo anterior da série, Spectre (Sam Mendes, 2015) .

Bond 25 , o segundo filme com a história confiada a uma mulher deste franchise que se estreou em 1962 com Dr. No , está a ser rodado na Inglaterra, na Noruega e em Itália, e tem estreia anunciada para Abril de 2020 (dia 9 nas salas portuguesas, segundo o site IMDb).

Continuar a ler
LINK ORIGINAL: Publico

Entornointeligente.com

Advertisement

Nota de Prensa VIP

Smart Reputation

161402