Enem 2021: professores apontam que questão matemática sobre Copa do Brasil não tem resposta certa; entenda

enem_2021_professores_apontam_que_questao_matematica_sobre_copa_do_brasil_nao_tem_resposta_certa_3B_entenda.jpg

Entornointeligente.com / RIO — Uma questão matemática chamou atenção de professores que realizaram a correção extraoficial da prova do Enem 2021, neste domingo (28). De acordo com vários profissionais, uma pergunta sobre a Copa do Brasil, que exigiu conhecimento sobre cálculo fatorial, não apresenta nenhuma alternativa correta.

A questão, que tem causado polêmica, é a de número 138 da prova azul, 157 da prova rosa, 155 da prova cinza e 178 da prova amarela — a ordem das questões varia entre cada caderno, para evitar trapaças.

VEJA O GABARITO EXTRAOFICIAL DO 2º DIA DO ENEM 2021

A pergunta traz os 15 clubes que ganharam a Copa do Brasil nas últimas 30 edições até 2018 e pede para que o candidato organize um painel com placas, em uma homenagem da CBF aos times que já levantaram a taça. Basicamente, o aluno deveria descobrir a quantidade de painéis diferentes que poderiam ser montados.

“É uma questão é passível de anulação, por não haver uma alternativa correta”

Thiago Galrão professor do colégio AZ  

Profissionais que analisaram a questão apontaram que, por conta de uma orientação feita no enunciado, de que as placas deveriam conter o nome, brasão e ano em que os times foram campeões, a conta final não bate com nenhuma das alternativas. Alguns apontaram qual seria a resposta mais próxima da correta, mas houve divergências. O professor Thiago Galrão, do colégio AZ, é um dos que encontraram problemas na pergunta contida na prova, e explica detalhadamente o motivo.

— Tem que marcar uma alternativa na prova, né? Não podemos sair de lá sem marcar nenhuma, porque não necessariamente quando encontramos uma questão polêmica ela vai ser anulada — diz o professor.

Questão, segundo profissionais , não tem resposta certa Foto: Reproduçao Veja a explicação do professor: “Acho que o natural é pensar que na primeira escolha, por exemplo, dentre os 7 gaúchos , temos que escolher 5 . Só que precisamos desconsiderar a ordem entre os gremistas porque o brasão do Grêmio vai aparecer 5 vezes repetidas. Então 7 fatorial sobre 5 fatorial , vai ser a primeira escolha”. “A segunda escolha de cariocas, 5 fatorial , pois só tem 5 mesmo”. “Terceira escolha de mineiros, 7 fatorial sobre 5 fatorial , desconsiderando os brasões repetidos”. “A mesma coisa para o último grupo: vai ficar 9 fatorial sobre 4 fatorial “. Veja imagens do segundo dia de prova do Enem Candidata chega correndo e descalça próximo ao horário de fechar o portão na Uerj Foto: Ana Branco / Agência O Globo Alunos chegam para o segundo dia de prova do Enem, em na Universidade Machenzie, em São Paulo Foto: Edilson Dantas / Agência O Globo Na Uerj, no Rio, estudantes penduram faixa contra o governo Bolsonaro, criticando desigualdade de oportunidades para que candidatos se preparassem para o exame durante a pandemia Foto: Ana Branco / Agência O Globo Candidatos durante a abertura dos portões, em Brasília Foto: CRISTIANO MARIZ / Agência O Globo Alunos chegam para o segundo dia de prova do Enem em Brasília. Alunos têm até 18h30 para responder às questões Foto: CRISTIANO MARIZ / Agência O Globo Pular PUBLICIDADE Estudantes hoje encaram prova com 90 questões de ciências da natureza e matemática Foto: Edilson Dantas / Agência O Globo Denise Santos, 56 anos, já fez três vezes o exame e espera passar para o próximo ano Foto: Ana Branco / Agência O Globo A candidata Maria Monteiro Ferreira, 52 anos, precisou levar o neto para o local de prova, em São Paulo Foto: Edilson Dantas / Agência O Globo Luiz Carlos Bessa, 60 anos, vai prestar vestibular para direito e foi o primeiro a chegar na Universidade Machenzie, em São Paulo Foto: Edilson Dantas / Agência O Globo  

Segundo Galrão, o problema está no fato de que o enunciado pede que sejam colocados no brasão, tanto o nome do time, quanto o ano em que ele foi campeão; como há times que venceram diversas vezes, o resultado final acaba sendo diferente das alternativas apresentadas.

— Qual é a polêmica da questão? No texto ele diz que vai colocar no painel tanto o brasão, quanto o nome do time e ano. Só que, a partir do momento que ele coloca o ano, são 30 anos diferentes. Então, não haveria repetição, por exemplo, do título do Grêmio de 89 com o título do Grêmio de 94. Seriam títulos diferentes. Daí, considerando que são valores diferentes, a gente não conseguiria encontrar, fazendo os arranjos necessários, uma alternativa correta — explicou o profissional. — Se fosse necessário marcar uma alternativa, orientaríamos marcar a alternativa “A” como resposta correta. Mas é uma questão é passível de anulação, por não haver uma alternativa correta.

PUBLICIDADE O Inep, responsável pela elaboração da prova, ainda não se manifestou sobre o assunto ou sobre uma possível anulação da questão.

LINK ORIGINAL: OGlobo

Entornointeligente.com

Smart Reputation