'Matei os meus meninos, me deixa morrer', disse mãe que matou os filhos a policial logo após o crime

_26_23039_3Bmatei_os_meus_meninos_2C_me_deixa_morrer_26_23039_3B_2C_disse_mae_que_matou_os_filhos_a_policial_logo_apos_o_crime.jpg

Entornointeligente.com / RIO — Eram quase duas da tarde do último dia 10, num patrulhamento de rotina no Parque Fleixal, no município de Guapimirim, na Baixada Fluminense, quando o cabo da Polícia Militar Luiz França teve sua atenção voltada para o chamado de um morador. A pessoa alertou sobre uma tragédia perto dali.  França chegou até o local da ocorrência e percebeu que o portão estava aberto. Acompanhado de outros dois policiais, entrou na casa. Havia sangue espalhado na parede da sala. Ao lado do sofá, com os pulsos cortados em profundidade, uma jovem mulher sentada no chão.  Ela apontou para um dos quartos, onde duas crianças estavam mortas sobre a cama .  Ela gritava: “Matei os meus filhos, deixa eu morrer”.

Mortos pela mãe :  Mulher que matou filhos a facadas na Baixada é transferida para hospital psiquiátrico

As vítimas, Arthur Moisés e Bruno Leonardo Ferreira da Silva, de 3 e 6 anos, respectivamente, eram filhos da dona de casa Stephani Ferreira Peixoto, de 35.  O cabo França, do 34º BPM (Magé), declarou em depoimento à 67ª DP (Guapimirim), que ouviu a confissão da mãe das crianças, testemunhada ainda por seu colega de farda e um policial civil. Este último, acionado por uma vizinha. França relatou que sentiu um forte cheiro de gás na casa. Ao chegar à cozinha, percebeu que todas as bocas do fogão estavam abertas, inclusive a do forno. Desligou tudo e colocou o botijão do lado de fora, por medo que explodisse.

Tragédia anunciada :  Antes de matar os filhos, dona de casa mandou áudio para o pai dizendo que cometeria o crime

Os médicos do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) foram acionados, mas já era tarde. Só foi possível constatar as mortes dos meninos. Stephani foi estabilizada no local, mas como o caso era grave, precisou ser levada para o Hospital de Guapimirim. Do lado de fora da casa, chorando muito, sentado na calçada, estava o marido da acusada e pai das crianças, Carlos Leonardo da Silva, de 38 anos, sem coragem para ver o que aconteceu, mesmo chegando antes dos policiais no local.

PUBLICIDADE Crimes violentos marcaram a semana no Rio de Janeiro Stephany ao lado dos filhos, Bruno e Arthur, em uma postagem nas redes sociais Foto: Reprodução das redes sociais Bruno tinha 6 anos, celebrados na última sexta-feira, enquanto Arthur tinha 3 anos; os dois foram mortos pela mãe Foto: Reprodução das redes sociais Stephany ao lado do filho Arthur, de 3 anos. No último aniversário do menino, em março do ano passado, ela o homenageou na internet Foto: Reprodução das redes sociais O pequeno Bruno comemorou aniversário na última sexta-feira, três dias antes do crime cometido pela mãe. Ele e o irmão morreram Foto: Reprodução das redes sociais Bruna Araújo Carvalho com o ex-marido, Haroldo Foto: Reprodução Pular PUBLICIDADE Bruna Araújo de Souza foi morta nesta quinta-feira pelo ex-marido Foto: Arquivo pessoal A copeira Ester Silva foi encontrada morta em casa Foto: Reprodução Yasmin foi encontrada morta junto com a mãe, Ester Silva, em casa Foto: Reprodução Mãe que matou dois filhos em Guapimirim é levada de hospital pela polícia Foto: Rafael Nascimento de Souza / Agência O Globo  

Aos investigadores da delegacia de Guapimirim, Carlos contou que vivia há 15 anos com Stephani, com quem teve três filhos. Além de Arthur Moisés e Bruno Leonardo, tem o mais velho, com a idade do tempo que o casal mantinha a união estável. Em seu depoimento, o pai dos meninos disse que, no último dia 7, os cinco estavam em casa, quanto ela disse que iria ao mercado de carro. Ele contou ter se oferecido para saírem juntos com os filhos a fim de darem um passeio, mas que ela não aceitou.

Crime em Guapimirim :  Mãe acusada de matar filhos a facadas tem prisão preventiva decretada, por haver risco de ser linchada

Segundo Carlos, ela teria saído a pé, retornando três minutos depois. Ele disse que ela o agrediu de “forma gratuita”, com socos, tapas e pontapés. Para se defender, de acordo com suas declarações na delegacia, a segurou para afastá-la. Disse ainda que Stephani pegou uma faca para tentar atingi-lo, assim como ao filho mais velho. O adolescente, então, teria retirado a faca das mãos da mãe, conforme o relato de Carlos, que disse ter chamado a Polícia Militar. No entanto, ele afirmou que decidiu não fazer o registro, preferindo sair de casa. Essa já era a terceira vez que se separava de Stephani, mas eles sempre se reconciliavam.

PUBLICIDADE
LINK ORIGINAL: OGlobo

Entornointeligente.com

Smart Reputation