Exclusivo  De walkie-talkies ilegais a corrupção: as doze acusações contra Aung San Suu Kyi

exclusivon_de_walkie_talkies_ilegais_a_corrupcao_as_doze_acusacoes_contra_aung_san_suu_kyi.jpg

Entornointeligente.com / No dia 3 de fevereiro, dois dias depois de os militares terem derrubado a liderança civil de Myanmar (antiga Birmânia), era conhecida a primeira acusação contra a então conselheira de Estado (na prática primeira-ministra) Aung San Suu Kyi: violação das leis de importação e exportação devido à presença de walkie-talkies na sua casa. Um crime punível com quatro anos de prisão. Mas, dez meses depois, as acusações continuam a amontoar-se – serão já uma dúzia, incluindo mais graves como corrupção ou fraude eleitoral – sem que tenha sido proferido qualquer veredicto. Se for condenada por todos os crimes de que é acusada, a ex-líder birmanesa, de 76 anos, arrisca uma pena de 116 anos de prisão.

O primeiro veredicto era esperado no dia 30 de novembro, mas o tribunal da Junta Militar adiou a decisão para esta segunda-feira, sem dar mais pormenores. Os julgamentos da Prémio Nobel da Paz de 1991 têm decorrido à porta fechada, sem a presença de jornalistas, com os advogados da antiga líder a estarem proibidos de falar com os media. No mesmo dia em que houve a indicação do adiar do veredicto, Suu Kyi e o ex-presidente Win Myint foram acusados de mais crimes de corrupção, relacionados com o mau uso de um helicóptero alugado para situações de gestão de desastres naturais. Arriscam 15 anos de prisão por este crime.

Acesso exclusivo a assinantes Já é assinante? Inicie sessão com ? Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos Navegação sem publicidade intrusiva Versão digital do jornal, suplementos e revistas A partir de 7,90€ por mês Continuar a ler aqui
LINK ORIGINAL: Diario Noticias

Entornointeligente.com

Smart Reputation

Boxeo Plus
Boxeo Plus

Smart Reputation

Más en EntornoInteligente.com