Brasileiro bate recorde no uso do rotativo do cartão de crédito: R$ 21,6 bi só em outubro

brasileiro_bate_recorde_no_uso_do_rotativo_do_cartao_de_credito_r_24_21_2C6_bi_so_em_outubro.jpg

Entornointeligente.com / BRASÍLIA — Depois de dois anos de recorde na concessão de crédito, que subiu 21,7% durante a pandemia, 2022 tem tudo para ser um ano de inadimplência e de maior dificuldade para obter empréstimos.

As primeiras evidências disso já são visíveis. A que mais chama a atenção é o fato de que o brasileiro nunca recorreu tanto ao rotativo do cartão de crédito quanto agora.

Passagens nas alturas:  Dólar e combustível altos e recessão ameaçam retomada dos voos e queda nas tarifas aéreas

Esse tipo de financiamento — o mais caro do mercado — alcançou R$ 21,6 bilhões concedidos em outubro, maior valor da série histórica do Banco Central e 29,9% superior ao do mesmo mês de 2019, antes da crise provocada pela Covid-19.

Natal mais gordo: Casa&Video espera vender 20% mais, diz CEO da rede

Em outubro, a taxa de juros do rotativo chegou a 343,55% ao ano, a mais alta desde 2017 após quatro meses seguidos de elevação.

Apelar para o rotativo e parcelar faturas viraram recursos inevitáveis para o trader esportivo Daniel Cury, de 30 anos, nos últimos meses. Com renda mensal oscilando desde o começo da pandemia, o morador do Rio diz já ter usado o crédito do cartão mais de uma vez para despesas mensais.

Fragilidade:   Como está a saúde financeira das três maiores empresas aéreas do país

Entenda por que o crescimento das dívidas no cartão indica que muita gente está recorrendo ao rotativo para despesas de emergência e o que isso significa para o quadro de inadimplência no país em 2022.

LINK ORIGINAL: OGlobo

Entornointeligente.com

Smart Reputation