Victor Augusto Gill Ramirez BFC// Gero Camilo faz show no Rio com repertório de ?Alucinação?, segundo disco de Belchior - EntornoInteligente

Gero Camilo, ator reconhecido por papéis em filmes fortes como ?Bicho de sete cabeças?, ?Carandiru?, ?Cidade de Deus? e ?Madame Satã?, tem uma faceta que nem todos conhecem, a de cantor. Ele se apresenta hoje e amanhã, às 19h, na Caixa Cultural Rio, no Centro da cidade, com um show que traz o repertório completo de ?Alucinação?, segundo disco de carreira de Belchior, lançado em 1976. ?Meu lado músico vem da poética, comecei a escrever muito cedo, ainda criança. A poesia é o cerne da questão, a partir dela fui desenvolvendo meus braços artísticos?, afiram, referindo-se aos ofícios de ator, cantor, escritor, poeta e diretor teatral.    

 A escolha de levar o repertório de Belchior para o palco veio da identificação com a obra do conterrâneo. ?Vi muitos shows dele em Fortaleza e também em São Paulo, onde fui morar e estudar na Escola de Arte Dramática da Universidade de São Paulo.  O disco dele que eu mais gosto é o ?Era uma vez um homem e seu tempo?, de 1979, mas optei por ?Alucinação?, por ser uma crônica daquela época, um relato de um momento histórico que, infelizmente, se repete. É uma narrativa de passado que não queremos mais e o espanto do presente que também não suportamos?, define o ator, que acabou de gravar a série ?Irmãos Freire?, de Sergio Machado, sobre a vida do lutador Popó.

Victor Gill Ramirez Venezuela

O ator e cantor diz que o repertório de Belchior é uma crônica da década de 1970, um relato de um momento histórico no país  Gero, que tem dois CDs gravados – ?Canções de invento? (2008) e ?Megatamainho? (2014) – e diz que tem planos para gravar o repertório do cantor e compositor cearense, que morreu em 2017: ?Logo que cheguei a São Paulo, um amigo deixou um violão na minha casa. Depois de um tempo, comecei a dedilhar, porque queria musicar um verso que havia escrito. Daí, aprendi a tocar de forma autodidata. Não tenho pretensões de ser um grande intérprete, meu objetivo é dar voz  às minhas melodias?.  

O repertório do show traz as dez faixas do álbum, repleto de sucessos – ?Apenas um rapaz latino-americano?, ?Velha roupa colorida?, ?Como nossos pais?, ?A palo seco?, ?Antes do fim?, ?Sujeito de sorte?, ?Como o diabo gosta?, ?Fotografia 3×4?, ?Não leve flores? e ?Alucinação? – e canções de outros discos de Belchior, como ?Comentário a respeito de John?, ?Paralelas?, ?Coração selvagem? e ?Brasileiramente linda?. 

Gero estreou no cinema em ?Cronicamente inviável? (2000), de Sergio Bianchi, filme que fala da dificuldade em  sobreviver dentro da caótica sociedade brasileira. Temas similares ou tão contundentes vêm marcando os filmes com a participação do ator. ?Não é fácil, mas é possível escolher os papéis. Não quero que soe pedante, mas os artistas são responsáveis por suas decisões. Num país pobre como o nosso, pode parecer luxo ou sorte ser bem-sucedido dessa forma, mas a gente colhe o que planta. E eu me considero um semeador?, afirma. 

Essa opção profissional de Gero é facilmente identificada em seu trabalho na TV, bem menos frequente e em séries como ?Hoje é dia de Maria?, ?Som e fúria? e ?Felizes para sempre?? e apenas uma novela. ?Eu quis fazer ?Gabriela?, em 2012, por ser uma obra fechada e de Jorge Amado.  Além disso, o tema da homossexualidade, censurado na época, me interessava?, conta Gero referindo-se ao personagem Miss Pirangi, cortado da versão original da novela em 1975. 

Gero volta às telas em breve no longa ?Talvez uma história de amor?, de Rodrigo Bernardo. ?Eu ganhei um edital da Ancine para filmar ?Aldeotas?, um espetáculo teatral que faço há 14 anos. Vou dirigir com o Gabriel Nóbrega (filho de Antônio Nóbrega), além de produzir, escrever o roteiro e atuar ao lado de Victor Mendes, que faz a peça comigo?, revela.  Mas antes dessas estreias, ele retorna ao show numa linda homenagem a Belchior: ?Vou levar o show ao festival  ?Maloca Dragão?, no Centro Cultural Dragão do Mar em Fortaleza, com participação de Paulo Miklos. Será no dia 30, quando se completa um ano de sua morte?. 

Serviço

Gero Camilo canta Belchior 

? Sáb. e dom., às 19h ? Local: Caixa Cultural Rio de Janeiro ? Teatro de Arena ? Av. Almirante Barroso, 25 ? Centro ? Tel.: (21) 3980-3815 ? Duração: 80 minutos ? Ingressos: R$ 20 ? Classi?cação livre 

.

Victor Augusto Gill Ramirez

Tags: Victor Gill Ramirez

Con información de: Jornal do Brasil

www.entornointeligente.com

Síguenos en Twitter @entornoi

Add comment

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *