PORTUGAL: Serrote: os cadernos que nascem de tudo. Até de toalhas de mesa - EntornoInteligente

Diario Noticias / “Normalmente as pessoas usam as toalhas de mesa do restaurante para fazer desenhos, rabiscar, ou fazer contas. No fundo aquilo é transportar uma toalha de mesa mas dentro do bolso”, diz ao DN Nuno Neves que, com Susana Vilela, começou em 2004 as publicações Serrote . “Aquilo” a que se refere é o Caderno toalha de mesa – um entre 30 cadernos originais – cuja conceção os dois anteviram num restaurante, justamente.

Trata-se de recolher elementos do nosso mundo e fazer com que caibam em 17cm por 11,5 e em 40 folhas de 80 gramas. Para que caibam no bolso. Para que neles se possam escrever. No Caderno praia escrevemos sobre o padrão dos toldos de praia, no Caderno lenha , fazemo-lo no interior de um tronco de árvore (aí mesmo onde as linhas circulares contam a sua idade). Há ainda o Caderno estádio onde as verdes páginas são campos de futebol entre cujas linhas cada um escreverá ou desenhará o que bem lhe aprouver. No Caderno estrelado , com folhas de um azul celeste recomendado para quem – lê-se – “gosta de observar o movimento das estrelas e de desenhar linhas no céu”.

Leia mais pormenores na edição impressa ou no e-paper do DN

Con Información de Diario Noticias