PORTUGAL: Cavaco convida partidos para a paz consolidada - EntornoInteligente

Diario Noticias / Durante a visita ao palácio imperial da China, hoje património da Humanidade, Cavaco Silva entrou pela porta da Harmonia e andou num trocadilho metafórico sobre a paz na política. O ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, também ele foi compelido a posar com Cavaco e a mulher, Maria, junto ao Palácio da Paz Suprema. Foi neste enquadramento que o PR convidou todos os partidos a “visitarem” o local.

Cavaco Silva andou espirituoso durante a visita aos principais palácios que compõem o gigante complexo da Cidade, 980 edifícios ao todo, onde só o imperador e o seu pessoal entravam. Cavaco mostrou-se interessado nos pormenores da vida imperial. Quando a guia lhe explicou que eram 100 mil os funcionários da, exclamou impressionado: “Isso desequilibrava o orçamento do imperador!”. Bem mais modesto era o número de ministros, uns 10, que pareceram a Presidente bem mais económicos.

Enquanto o PR a sua comitiva oficial passearam pela Cidade, centenas de turistas chineses ficaram acantonados à espera do fim da visita presidencial. Já à saída, o PR manifestou-se contra a ideia do poder o isolado do povo. Nos dias de hoje, e bem, o poder está no meio do povo. O poder serve o povo”, assegurou. Mas não resistiu a gracejar sobre a era imperial chinesa. “Viver isolado do povo não é boa coisa, ainda por cima fechado com 55 mulheres. O imperador tinha muita dificuldade em resistir…”

Ao início da tarde Cavaco encontra-se com o Presidente da República Popular da China, XI Jinping, e visita o Grande Palácio do Povo, que fica numa das extremidades da mítica Praça Tiananmen.

Con Información de Diario Noticias