Clima e golfe atraem cada vez mais nórdicos ao Algarve - EntornoInteligente

jornal da madeira / Portugal, o Algarve e Tavira têm tido uma procura crescente de cidadãos nórdicos e suecos, que são atraídos pelo golfe, clima ameno, hospitalidade e um regime fiscal mais favorável, disse um advogado radicado em Portugal há dois anos. Peter Morawetz é sueco, trabalha para um escritório de advogados português e explicou à Lusa que, nos últimos anos, o número de cidadãos suecos que procura o país para fazerem os seus investimentos ou para residir tem vindo a aumentar, numa tendência que levou inclusivamente à abertura de um escritório em Tavira para dar resposta a esse aumento. “Os suecos escolhem Portugal por causa do clima, e é uma das coisas mais valorizadas, mas também para jogar golfe. Os portugueses também são hospitaleiros e o nível de vida é mais barato, assim como o regime fiscal é mais vantajoso do que na Suécia”, explicou o advogado, que trabalha em Portugal desde janeiro de 2012. Peter Morawetz veio para Portugal sobretudo para servir de ponte com os clientes suecos, que procuram ser representados em Portugal para tratar de questões relacionadas com autorizações de residência, aquisição de propriedades ou para realizarem outro tipo de negócios. “Temos clientes normais, que vêm morar para cá, e clientes de empresas, que querem fazer negócios em Portugal, relacionados com propriedades ou com outros tipos de transações”, afirmou, frisando que o aumento que se tem verificado “é difícil de contabilizar”, mas é sentido “tanto no Algarve, como na região de Lisboa”. A Lusa questionou o presidente da Câmara de Tavira, Jorge Botelho, sobre esta realidade e o autarca confirmou que o concelho algarvio tem vindo a receber um número crescente de cidadãos nórdicos, sobretudo suecos e noruegueses. “Temos assistido à vinda de suecos e noruegueses. Nós já temos em Tavira uma comunidade muito expressiva de noruegueses, na freguesia de Santo Estêvão, que têm vindo a comprar casas e é uma comunidade muito interessante, que interage muitíssimo bem com a freguesia e é gente que gosta da sua tranquilidade e sossego”, disse Jorge Botelho. O presidente da Câmara de Tavira (PS) frisou que tem acompanhado essa evolução e assistido, “nos últimos três ou quatro anos, ao aumento do número de comunidades nórdicas, nomeadamente noruegueses, suecos e alguns dinamarqueses, que têm vindo para Tavira, sobretudo na época do inverno, para o lazer e muito para o golfe”. “Para isso arrendam propriedades, ficam em apartamentos e durante dois ou três meses ficam cá em permanência", afirmou, acrescentando que algumas famílias, após a segunda ou a terceira visita, começam a gostar de Tavira e a procurar espaços para investirm. Trata-se de "uma boa notícia" para o concelho, conclui Jorge Botelho, que vê este movimento com agrado.

Con Información de jornal da madeira