Asia Argento rebate acusações de cineasta francesa que a chamou de 'mercenária e traidora' - EntornoInteligente

OGlobo /

RIO – Diretora de longas como “Sexo é uma comédia” (2000) e “Uma relação delicada” (2013), Catherine Breillat engrossa o coro das personalidades francesas que criticaram o movimento #MeToo e a onda antiassédio que tomou Hollywood desde o ano passado. Recentemente, ela entrou em várias polêmicas no podcast podcast Murmur Digital Radio, em temas que vão de Harvey Weinstein (cuja queda ela chamou de “perda” para o cinema europeu) à atriz Jessica Chastain (que, para ela, nunca deveria ter criticado cena de sexo em “Último tango em Paris”). Seu alvo mais recente foi a atriz, cantora e cineasta italiana Asia Argento, que acusou Weinstein de agressão sexual quando ela integrou o elenco do suspense “B. Monkey”, de 1998.

Veja também Análise: Globo de Ouro 2018 será lembrado por protestos contra assédio sexual Oprah Winfrey faz discurso inspirado contra assédio e racismo no Globo de Ouro 2018 Catherine Deneuve e mais 99 artistas defendem ‘liberdade de importunar indispensável à liberdade sexual’ Brasileiras entram na polêmica sobre assédio sexual em Hollywood A cineasta francesa, que dirigiu Asia em “A última amante” (2008), chamou a atriz de “mercenária” e “traidora”. “Para ser muito honesta, não acredito na Asia. Ela era muito, muito jovem. Se há alguém em quem não acredito, é Asia Argento. Como pessoa, ela é muito servil. Nunca pedi a ela para me bajular, mas ela é este tipo de pessoa. Se há uma pessoa capaz de se defender sozinha, que não é reservada sobre sexo, que inclusive faz bastante e deseja igualmente homens e mulheres, essa pessoa é ela”.

Perguntada sobre quais seriam os reais motivos para as acusações de Asia, Catherine afirmou que o fez por interesse próprio. “Harvey Weinstein não é o pior homem que existe. Ele não é o mais estúpido também. Asia pode ter ficado desapontada por não ter despontado em Hollywood como imaginava, mas havia outras coisas também: drogas, muitas outras coisas. A amargura também pode levar as pessoas a denunciar se você deseja obter alguma coisa e não a obtém. Sinceramente, não gosto da Ásia. Acho que ela é mercenária e traidora”, disparou a cineasta, que disse que, “por ser artista, não precisa ser politicamente correta”.

As acusações de Catherine Breillat foram publicadas no site “Indie Wire”, especializado em cinema, nesta quinta-feira, e um dia depois Asia Argento contestou as declarações da diretora, em sua conta no Twitter. ” @IndieWire, você considera não dar visibilidade a alguém que difama uma vítima de estupro, critica (o movimento) #MeToo enquanto defende Weinstein?”, questiona a atriz em um dos tuítes. “Catherine Breillat, roteirista de ‘Bilitis’, filme que enfatiza o sexo infantil feito pelo fotógrafo pedófilo David Hamilton, não pode me julgar”, responde Asia, citando o controverso fotógrafo e cineasta britânico, morto em 2016, mais conhecido por suas imagens de adolescentes nuas.

Atrizes denunciam assédio de Harvey Weinstein A atriz conquistou o Oscar de melhor atriz coadjuvante por seu trabalho em ’12 anos de escravidão’ Foto: Lucy Nicholson / Divulgação Lupita Nyong’o A atriz, de 34 anos, conta que conheceu Weinstein em 2011, na Alemanha, durante uma premiação.”Pouco tempo depois de nos conhecermos, Harvey me convidou para assistir à projeção de um filme em sua casa. Lá, ele sugeriu fazer uma massagem em mim, mas eu disse que faria nele. Assim consegui escapar”, explicou ela. A atriz Lena Headey durante a cerimônia do Emmy Awards em 2013 Foto: ROBYN BECK / AFP Lena Headey A estrela de “Game of thrones” revelou que, durante o Festival de Veneza, em 2005, durante um passeio, Harvey Weinstein “fez alguns comentários e gestos sugestivos”. Anos depois, ao reencontrar o produtor, Lena disse que ele insisiu em questionamentos sobre sua vida amorosa e a convidou para seu quarto de hotel. “Ele ficou furioso quando neguei”. Julianna Margulies, de Giambattista Valli Foto: John Shearer / John Shearer/Invision/AP Julianna Margulies A atriz de “The good wife” contou que uma assistente de Weinstein a convidou para o quarto do produtor com a desculpa de terem uma reunião de negócios, mas a atriz a obrigou a ir junto. “Ele abriu a porta num roupão, havia velas acesas e jantar para dois”. Ela conta que ele apenas olhou feio para as duas e bateu a porta. Ashley Judd Foto: Jordan Strauss / AP Ashley Judd A atriz foi uma das primeiras a vir a público . Ela conta que foi assediada por Weinstein num quarto de hotel há 20 anos. Ele teria aparecido na porta de seu quarto, durante as filmagens de “Beijos que matam”, vestindo apenas um roupão e perguntado se ela lhe faria uma massagem ou o observaria enquanto tomava banho. A atriz Asia Argento em cena do filme ‘O Retorno da Maldição – A Mãe das Lágrimas’ (2007) Foto: Divulgação Asia Argento A Atriz italiana acusou Weinstein de assediá-la em 1997 , quando ela tinha 21 anos. Na época, ela foi convidada por um dos produtores de Weinstein para uma festa no Hotel du Cap, na França. Quando chegou lá, Weinstein pediu que ela fizesse massagem em seus pés, e a obrigou a receber sexo oral. Kate Beckinsale no filme ‘Anjos da noite’ Foto: Divulgação Kate Beckinsale Em seu Instagram, a atriz revelou que Weinstein a assediou pela primeira vez quando tinha 17 anos. “Depois de recusar álcool e anunciar que tinha aulas na minha escola de manhã, eu saí do quarto desconfortável, mas intocada. Anos depois, não conseguia me lembrar se ele tinha me assediado ou não.” Angelina Jolie em março de 2017 Foto: FABRICE COFFRINI / AFP Angelina Jolie “Tive uma experiência ruim com Weinstein na minha juventude e escolhi nunca mais trabalhar com ele de novo e avisar outras pessoas que viessem a fazê-lo”, disse a atriz. Segundo ela, o caso ocorreu durante o lançamento de “Corações apaixonados” (1998). “Este comportamente contra mulheres é inaceitável em qualquer campo e em qualquer país”. Gwyneth Paltrow Foto: Jordan Strauss / Jordan Strauss/Invision/AP Gwyneth Paltrow O executivo contratou a atriz aos 22 anos para fazer o papel principal em “Emma” (1996), adaptação de Jane Austen. Seghundo ela, Weinstein a chamou a seu quarto de hotel para uma “reunião de trabalho” que resultou no produtor “passando a mão nela e sugerindo que eles fossem ao quarto para massagens”. A atriz Cara Delevingne Foto: MARIO ANZUONI / REUTERS Cara Delevingne “Fui a uma reunião sobre um novo filme com ele e um diretor no lobby de um hotel (…) Quando cheguei (no quarto), estava aliviada por encontrar outra mulher no quarto e pensei imediatamente que estava segura. Ele pediu para eu e ela nos beijarmos”, escreveu a modelo e atriz de 25 anos. Leia o relato completo aqui . Rosanna Arquette Foto: VALERIE MACON / AFP Rosanna Arquette Em seu relato, a atriz, de 58 anos, revelou que o encontro com Weinstein aconteceu nos anos 1990, quando ela esteve com ele em um hotel para discutir sobre o roteiro de um filme. O produtor a recebeu vestindo um roupão e pediu que ela fizesse massagem em seu pescoço. Arquette ainda revelou que ele botou sua mão sobre seu pênis. Florence Darel Foto: PASCAL GUYOT / AFP Florence Darel A primeira vez que a atriz francesa foi assediada por Weinstein foi em 1994, em Nova York. Mas nada chegou a acontecer. No ano seguinte, durante uma visita a Paris, ela aceitou, depois de muita insistência, o convite de visitar o produtor em seu hotel, mas conseguiu se livrar de suas investidas. A atriz Mira Sorvino Foto: Divulgação Mira Sorvino A atriz, de 49 anos, esteve nos filmes “Mimic” (1997) e “Brincando de Seduzir” (1996), produzidos pela empresa de Weinstein. Ela contou que em 1995 o produtor a perseguiu em seu quarto de hotel, e, em uma ocasião, apareceu no meio da noite em seu apartamento. “Quando abri a porta, fiquei apavorada”, explicou ela. Rose McGowan Foto: Richard Shotwell / Richard Shotwell/Invision/AP Rose McGowan A atriz de 44 anos relatou um incidente ocorrido num quarto de hotel durante o Festival de Sundance. Embora a atriz e cineasta tenha se recusado a comentar na época, em 1997, ela sempre insinuou que tinha sido assediada por um magnata dos estúdios. LEIA MAIS : Celebridades de Hollywood reagem ao caso Harvey Weinstein A atriz Eva Green na série ‘Penny Dreadful’ Foto: Jonathan Hession / AP Eva Green “Eu o encontrei em uma reunião de negócios em Paris, e ele se comportou de maneira inapropriada ao ponto de eu ter que o empurrar. Consegui sair sem que nada acontecesse, mas a experiência me deixou chocada e com nojo”, disse a atriz francesa A atriz Minka Kelly Foto: Reprodução Minka Kelly Conhecida por ter interpretado Lyla Garrity na série ‘Friday Night Lights’, Kelly disse que conheceu Weinstein em um evento da indústria e, no dia seguinte, em uma reunião de negócios, ele disse que “sabia que ela e ele tinham um sentimento mútuo quando se viram”. Ele ainda a ofereceu uma vida de luxo se ela o namorasse A atriz Lea Seydoux em premiére do filme ‘Espectro’, da série James Bond Foto: Vianney Le Caer / AP Léa Seydoux A atriz francesa contou que Weinstein a convidou para um drink em seu quarto hotel, onde ficaram sozinhos após a saída do assistente do produtor. Lá, ele tentou a beijar no sofá e se defendeu do assédio. “Não tive medo dele, pois sempre soube que tipo de pessoa ele era”, ela disse ao jornal The Guardian A filha do célebre cineasta italiano Dario Argento também citou sua experiência com a diretora francesa no set: “Catherine Breillat é a diretora mais sádica e absolutamente má com quem já trabalhei. Ela teve extremo prazer em humilhar seus atores e sua equipe durante as filmagens de ‘A última amante'”, escreveu a atriz no Twitter.

Asia Argento rebate acusações de cineasta francesa que a chamou de ‘mercenária e traidora’

Con Información de OGlobo

www.entornointeligente.com

Síguenos en Twitter @entornoi

Add comment

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *