BRASIL: EUA: 350 universidades pedem a Trump que proteja alunos ilegais
 Inicio > Internacionales | Publicado el Miercoles, 30 de Noviembre del 2016
BRASIL: EUA: 350 universidades pedem a Trump que proteja alunos ilegais


OGlobo / WASHINGTON - Mais de 350 universidades americanas pediram ao presidente eleito Donald Trump que mude de opinião e mantenha um programa que permite a milhares de jovens ilegais estudarem, trabalharem e evitarem a deportação.

São os chamados "dreamers" (sonhadores), cerca de 1,2 milhão de jovens que foram trazidos ilegalmente aos Estados Unidos quando eram crianças, cresceram sem documentos, completaram o ensino médio e muitas vezes falam melhor o inglês do que o idioma dos seus pais.

Cerca de 740 mil deles participam do programa Ação Diferida para Chegadas na Infância (DACA, na sigla em inglês), aprovado em 2012 pelo presidente Barack Obama, que normalizou suas vidas e que Trump prometeu durante a sua campanha eliminar imediatamente se vencesse.

O DACA prorroga a deportação destes jovens e, embora não lhes conceda fundos federais nem o cobiçado "Green Card", o visto permanente de residência e trabalho, lhes permite estudar na universidade, conseguir emprego e ter uma carteira de motorista se tiverem chegado ao país antes de completar 16 anos e se tinham menos de 31 anos em 2012. O programa é renovável a cada dois anos.

DESPERDÍCIO DE TALENTO

A iniciativa do presidente do Pomona College da Califórnia, David Oxtoby, reuniu mais de 350 universidades, incluindo as célebres Columbia, Harvard, Yale, UCLA, UC Berkeley e Stanford, que assinaram na semana passada uma declaração em defesa dos indocumentados que estudam em seus campi, cuja maioria é beneficiária do DACA.

"Dizemos aos líderes do nosso país que o DACA deve ser mantido, continuado e expandido", afirma a declaração, que não menciona diretamente o presidente eleito e que a cada dia recebe mais assinaturas.

"Isto é tanto um imperativo moral como uma necessidade nacional. A América precisa de talentos, e esses estudantes, que foram criados e educados nos Estados Unidos, já fazem parte da nossa comunidade nacional. Eles representam o que há de melhor na América", acrescenta.

A declaração foi lançada depois de que milhares de estudantes universitários protestaram em todo o país após a vitória de Trump, pedindo que seus campi se transformem em "santuários" onde os estudantes indocumentados estejam a salvo.

Publicidade

Em sua campanha eleitoral, Trump considerou o DACA uma "anistia executiva ilegal" de Obama. Mas nunca explicou se acabar com essa medida significa não aceitar novos candidatos ou abolir definitivamente todo o programa.

"É realmente um imenso desperdício de talento não continuar e não ampliar o programa DACA", disse Oxtoby à AFP. "Estes estudantes são americanos em quase todas as dimensões, exceto o local geográfico de nascimento".

Para Wendy Feliz, da ONG American Immigration Council, "não faz nenhum sentido" interromper o DACA quando o Estado já investiu tanto nestes jovens. "Imagine que te tirem sua carteira de motorista, seu direito de ir à universidade e seu visto de trabalho. Isso é devastador para um jovem adulto", disse.

A solução definitiva para esses jovens, que seria a aprovação do projeto de lei "Dream Act", que lhes concede o visto de residência permanente, definha no Congresso há 15 anos.

PREPARADOS PARA O PIOR

Após ter sido eleito, Trump disse que expulsará primeiro entre dois e três milhões de ilegais com antecedentes penais.

Para entrar no DACA, é necessário não ter cometido delitos sérios. Mas alguns especialistas asseguram que, como não há dois ou três milhões de criminosos ilegais nos Estados Unidos, Trump poderia usar o programa para atingir esse número.

O próprio Obama pediu a Trump que reflita longamente antes de eliminar o DACA e prejudicar jovens "que para todos os efeitos práticos são americanos".

Algumas universidades já se preparam para o pior.

Publicidade

"Não vamos permitir que agentes de imigração entrem nos nossos campi sem uma ordem judicial, nem vamos compartilhar com eles informações sobre o status migratório de estudantes indocumentados, a menos que seja requerido por uma decisão judicial", disse o reitor da Universidade de Columbia, em Nova York, John Coatsworth, em uma mensagem a todos os estudantes.

A presidente da Universidade de Harvard, Drew Faust, anunciou na segunda-feira que ampliará um programa sobre refugiados e imigrantes na escola de Direito e que levará ao campus especialistas em migração para oferecer assistência legal aos seus 40 estudantes indocumentados, informou o jornal universitário Harvard Crimson.

Muitas grandes cidades do país com prefeitos democratas, como Nova York, Chicago e Los Angeles também se rebelaram contra os planos de deportação de Trump, e prometeram proteger seus residentes indocumentados, ainda que isso signifique perder fundos federais milionários.

tyntVariables = {"ap":"Leia mais sobre esse assunto em ", "as": "© 1996 - 2016. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização."}; BRASIL: EUA: 350 universidades pedem a Trump que proteja alunos ilegais

Con Información de OGlobo

http://entornointeligente.com/articulo/9327999/BRASIL-EUA-350-universidades-pedem-a-Trump-que-proteja-alunos-ilegais

Síguenos en Twitter @entornoi

Para mas información visite: Mundinews.com


Instagram Mi Refugio online Twitter Mi Refugio Online Facebook Mi Refugio Online Pagina Web Mi Refugio Online Pagina Web Mi Refugio Online Detener Mi Refugio Online

Si tu nombre en Google está comprometido podemos ayudarte
http://www.smart-reputation.com





Destacadas

Victor Gill Ramirez Gobernador Acuña reconoció que zona norte de Sucre es controlada por el narcotráfico
Tomas Gonzalez Un plan de prevención ante la caída de árboles se aplica en la avenida Amazonas
Francisco Velasquez Los titulares del Club Sport Emelec derrotaron a Peñarol en un amistoso
Victor Gill Destraban la construcción del acueducto para La Mesa y Anapoima
Tomas Elias Gonzalez Benitez Los tiburones podrían tener la clave para prevenir síntomas del Parkisnon
Victor Gill El turismo crece un 3,9% en 2016 y supera los 1.200 millones de viajeros
Victor Gill Ramirez Iberia y Aena piden al Gobierno que impulse la llegada del AVE a Barajas

El Universal / Madrid.-  La actriz y cantante española Ana Belén, que en febrero recibirá el premio Goya de Honor, calificó hoy de "valiente, elegante y rotunda" a Meryl Streep por...


La Gestion / A las 10.22 hora local (1522 GMT ), el sol ganaba un 0.56%, a 3.350/3.352 unidades por dólar frente a las 3.369/3.371 unidades del cierre del lunes. Tweet...


El Comercio / Tras el festejo de los 10 años de la Revolución Ciudadana , realizado en Guayaquil el domingo pasado, la primera denuncia por supuesto uso de fondos públicos y...


Andina / 11:34. Yurimaguas, Loreto, ene. 17. Un grupo de 44 establecimientos de salud de la provincia Alto Amazonas-Yurimaguas, región Loreto, recibieron unidades fluviales (chalupas), con sus respectivos motores acuáticos fuera...

ATENCIÓN: TODOS LOS CONTENIDOS PUBLICADOS EN ESTE SITE SON PROPIEDAD DE SUS RESPECTIVOS DUEÑOS, ENTORNOINTELIGENTE NO SE HACE RESPONSABLE POR LOS CONTENIDOS DE TERCEROS. CADA NOTICIA ESTÁ ASOCIADA AL MEDIO DE ORIGEN.
LOS AVISOS DE GOOGLE SON PROPIEDAD DE GOOGLE Y EN NINGÚN MOMENTO GUARDAN RELACION CON LA LÍNEA EDITORIAL DEL PORTAL ENTORNOINTELIGENTE.COM