'O venezuelano está fugindo da fome', diz comandante de operação do Exército em Roraima
 Inicio > Internacionales | Publicado el Jueves, 15 de Febrero del 2018
'O venezuelano está fugindo da fome', diz comandante de operação do Exército em Roraima


OGlobo /

RIO - Em entrevista ao GLOBO , o general Gustavo Dutra de Menezes, que comanda operação do Exército em Roraima , pede poder de polícia migratória fora da fronteira à Força e anuncia aumento do efetivo na divisa com a Venezuela. O governo brasileiro decretará estado de emergência em Roraima.

Veja também Crise humanitária: Força Nacional reforça policiamento em Roraima OEA reforça importância da crise na Venezuela Temer promete ajuda para Roraima e se nega a falar sobre Segovia

Qual é a sua maior preocupação no momento?

Minha maior preocupação é ter amparo jurídico para atuar. A legislação vigente dá ao Exército o poder de polícia para combater o crime transfronteiriço, contrabando, narcotráfico, garimpo ilegal. Isso nós estamos fazendo. Agora, quanto à questão migratória, nós não temos autoridade. Pelo que eu entendi, isso será regulado por meio de medida provisória.

Ou seja, atuar de forma ostensiva fora da fronteira.

Hoje, se a gente cruza com um imigrante fora da faixa de fronteira de 150 quilômetros e ele está totalmente ilegal, a gente não têm autorização para fazer absolutamente nada. A pessoa que não está legalizada seria convidada a voltar ao centro de triagem. Tem gente que chega a Boa Vista ou a outros lugares do Brasil sem passar pelo posto de fronteira.

Como seria possível obter esta autorização?

A nossa participação no controle do fluxo migratório vai ter que ser resolvida de alguma maneira. Não seria uma GLO (missão de Garantia da Lei e da Ordem, que foi empregada, por exemplo, para garantir a segurança na orla do Rio durante a Olimpíada). Isso não se faz necessário, não é o caso. É uma autorização para que a gente possa, da mesma forma que a Polícia Federal, pedir para a pessoa que está ilegal no país voltar ao órgão competente. E encaminhá-la, se necessário. Não é prender. Mas conduzir.

Se houver resistência?

Acho muito pouco provável. São pessoas pacíficas que estão chegando aqui. Tem um ou outro não tão bem intencionado. Mas a maioria é gente fugindo da fome. Se a pessoa entender que poderá ser melhor apoiada se regularizando, ela não vai resistir.

Qual é a situação hoje?

Nós já estamos com a nossa presença majorada. Isso ocorreu no dia 15 de janeiro. Um pelotão tem cerca de 60 militares. Agora, estamos com 100 militares na fronteira de Pacaraima. Outros 30 homens da Força Nacional chegaram. Hoje, começaremos os estudos para expandir nossa estrutura com o objetivo de atender a tropa e também outras instituições.

Publicidade

Dá conta da missão?

Nós vamos aumentar o efetivo para até 200 militares na fronteira. A Polícia Federal também está ampliando.

Quem é o venezuelano que chega ao Brasil?

Eu tenho conversado muito com eles. O venezuelano que chega aqui está fugindo da fome. Eles estão passando fome. Tem gente que fala que o salário de uma semana inteira dava para comprar um pão. As pessoas estão vindo por extrema necessidade. Roraima é quinta opção. O venezuelano mais rico foi para os Estados Unidos. O de classe média procurou a Colômbia ou Trinidad e Tobago. Quem fica em Roraima é o venezuelano mais necessitado.

Como o morador está reagindo ao fluxo?

Há casos isolados, mas não há xenobia. A população está triste e incomodada. Mas quer ajudar e está ajudando.

'O venezuelano está fugindo da fome', diz comandante de operação do Exército em Roraima

Con Información de OGlobo

http://entornointeligente.com/articulo/3927359/O-venezuelano-estaacute;-fugindo-da-fome-diz-comandante-de-operaccedil;atilde;o-do-Exeacute;rcito-em-Roraima

Síguenos en Twitter @entornoi

Para mas información visite: Mundinews.com


Desde Smart Reputation podemos ayudarte a limpiar tu nombre en los buscadores
http://www.smart-reputation.com







Destacadas

Beneficia  a industral nuevo Bulevar
Capacita Itaip  a periodistas para pedir información  pública
Aprueban ley de Proveeduria
Escogen a la Miss "Face of The Year 2018"
Quonext Group sigue creciendo
El mismo fraude




ATENCION: TODOS LOS CONTENIDOS PUBLICADOS EN ESTE SITE SON PROPIEDAD DE SUS RESPECTIVOS DUENOS, ENTORNOINTELIGENTE NO SE HACE RESPONSABLE POR LOS CONTENIDOS DE TERCEROS. CADA NOTICIA ESTA ASOCIADA AL MEDIO DE ORIGEN.
LOS AVISOS DE GOOGLE SON PROPIEDAD DE GOOGLE Y EN NINGUN MOMENTO GUARDAN RELACION CON LA LINEA EDITORIAL DEL PORTAL ENTORNOINTELIGENTE.COM