Ampliar Contenido




ADVERTENCIA: Los anuncios publicitarios del programa Google Adsense han sido deshabilitados en esta noticia por poseer contenido considerado como NO APTO PARA MENORES

 Inicio > Internacionales | Publicado el Domingo, 10 de Noviembre del 2013
Cultivo de flores no Rio Grande do Sul eleva estado a 'Holanda brasileira'
Noticias Relacionadas: 'HolandaBrasileira'EstadoElevaFloresGrandeCultivo
Esta noticia ha sido leída 41 veces

G1 Globo / Tradição importada por imigrantes, a floricultura fomenta nos últimos anos a economia de Santa Cruz do Sul , no Vale do Rio Pardo no Rio Grande do Sul , e dá ao município a alcunha de “Holanda brasileira”, conforme mostra matéria do Campo e Lavoura (veja no vídeo ao lado)

Além de garantir fonte de renda, o cultivo também assume outro papel, o de cartão postal da cidade. A fama é mantida por agricultores familiares que enfrentam o desafio estabelecido pelas bruscas diferenças de temperatura e uma tecnologia tímida, se comparada à europeia.

“Quando se faz o que se gosta, nada é difícil. Eu sempre comparo a produção de flores com uma creche cheia de crianças. As crianças, o bebê, ele não fala. A gente tem que observar o que ele precisa, tem que alimentar na hora certa”, definiu a floricultora Lourdes Morshe sobre o cuidado com as plantas. “Se está doente, se precisa alimentar, precisa ter todo o cuidado. Nós temos que ficar em cima, cuidando. Não se tem sábado, domingo. Sempre tem que ter alguém junto observando, cuidando delas”, completou a mulher.

Atualmente, o comércio de pelo menos 30 municípios do estado recebe flores oriundas de Santa Cruz do Sul. Nas ruas, o florido de jardins, de casas e canteiros, cultivado por descendentes de europeus, é atração para quem vem de fora. “Era uma das tradições muito fortes. Poder partilhar

essa flores com vizinhas, amigos”, explicou o pesquisador Nestor Haschen.

Algumas espécies que embelezam o município, como a begônia, são extremamente sensíveis, e necessitam cuidado diário, como controle de água, nutrientes e luz. Tudo tem que ser na medida

exata. “E há amplitude térmica com dias muito frios outros extremamente quentes”, detalhou o floricultor Paulo Berlt. Ex-comerciante, ele começou há 14 anos a construir estufas que hoje já possuem uma área de 5 mil m², e produção de 60 mil vasos de seis diferentes espécies.

saiba mais RS produz apenas 13 % das flores que são comercializadas no estado Nascimento de novilhas trigêmeas muda rotina de produtores no RS Casos de fraude no leite se devem a aumento na fiscalização, diz Mapa Dentro das estufas de Berlt, o grau de higiene e segurança é máximo. Visitantes e agricultores precisam vestir jalecos, esterilizar a sola do sapato com cal, além de aplicar um spray de alcool na roupas, afim de evitar que qualquer fungo ou praga contamine as plantas. Duas portas dão acesso aos locais, uma deles precisa estar fechada enquanto a outra é aberta.

Terra de qualidade, sistemas de irrigação e a dedicação abnegada de famílias dão fôlego à floricultura do município. “Tudo o que a gente produz, a gente vende. A estrutura está sempre cheia e não vencemos produzir o suficiente para o que o mercado exige”, disse Diego Berlt, outro produtor local.


SÍGUENOS
Mas noticias en EntornoInteligente.com
tipsfemeninos.com
(Ads By Web24)

La mayoría de los alimentos no es conveniente comerlos diariamente porque...
http://www.triomgroup.com
(Ads By Web24)

Tenemos las mejores ofertas de vivienda en Miami
EntornoInteligente.com
(Ads By Web24)

Publica tu aviso con nosotros y llega a más de 3 millones de usuarios mensuales
TAMBIEN TE PUEDE INTERESAR

¿Sabías que te puedes hacer un tatuaje en los dientes? / NOTICIERO CUALQUIERVAINA 26-05-2014

Nacen dos perritos verdes / NOTICIERO CUALQUIERVAINA 12-06-2014

Niño de 8 años se casa con mujer de 61/ NOTICIERO CUALQUIERVAINA 04-07-2014