Policía de Lechería capturó a cuatro sujetos que robaban locales comerciales

ENTORNOINTELIGENTE.COM / Este miércoles aproximadamente a la 1:30 de la tarde, funcionarios adscritos al Instituto Autónomo de Policía Municipal de Urbaneja lograron la captura de cuatro sujetos que se dedicaban al robo y hurto de locales comerciales en la localidad. El director de la Policía de Lechería, Comisario Iraní Benavides explicó, que el propietario de una peluquería ubicada en la avenida Principal de Lechería, acudió a la sede de la institución, para denunciar que cuatro sujetos, entre ellos una mujer, acababan de robar en su negocio y dio a conocer las características de los mismos. "Inmediatamente se envió una comisión para que, con la descripción suministrada por el ciudadano, procedieran a la búsqueda y captura de los delincuentes", detalló el Comisario. Los funcionarios ubicaron a los individuos, quienes se encontraban escondidos en una construcción abandonada, ubicada en la avenida Principal de Lechería y tenían en su poder artículos de belleza, cosméticos, dos teléfonos celulares y un filtro de agua marca Ozono. Los antisociales fueron identificados como: Elvys Edinson Delgado(28), alias "El Potoco", quien presenta registro policial en el estado Zulia por los delitos de robo, porte ilícito de arma de fuego y tráfico drogas, además Alexander José Espina Delgado (20), Jorge Luis Nuñez Machuca (35) y Maribel Delgado (46), todos naturales del estado Zulia. El Jefe policial informó que todos los detenidos fueron puestos a la orden de la Fiscalía Tercera del Ministerio Público para que se les imputen los cargos respectivos.

Con Información de ENTORNOINTELIGENTE.COM

www.entornointeligente.com

Visite tambien www.mundinews.com | www.eldiscoduro.com | www.tipsfemeninos.com | www.economia-venezuela.com | www.politica-venezuela.com | www.enlasgradas.com | www.cualquiervaina.com | www.espiasdecocina.com | www.videojuegosmania.com

Síguenos en Twitter @entornoi

Ampliar Contenido











HostGator Web Hosting





El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player




 Inicio > Internacionales | Publicado el Domingo, 10 de Noviembre del 2013
Ação de revisão do FGTS vale a pena?

Correio Popular / Começam a chover no Judiciário ações revisionais pedindo a correção do saldo das contas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) que sofreram reajuste pela Taxa Referencial (TR) no período de 1999 em diante e não alcançaram a variação da inflação anual, ficando defasadas. Segundo a advogada Sinara Cristina da Costa da Consultoria dos Direitos ao Consumidor (CDC), a partir de 1999, a TR começou a ser reduzida gradativamente pelo governo federal, até que em setembro de 2012 chegou a zero. "O dinheiro do trabalhador que estava no FGTS ficou sem correção", alerta. A defasagem do saldo do FGTS levou a Central Força Sindical e várias entidades filiadas a ela a ingressarem na Justiça com ações de cobrança da correção das contas. "A garfada na correção do Fundo, dependendo dos anos da conta, pode chegar a uma diferença de 88,3%", aponta a advogada. De acordo com Sinara, a medida judicial que pleiteia a correção dos saldos vinculados à conta do FGTS tornou−se pública no final de maio deste ano. Segundo ela, ficou ainda mais concreta a tese a partir do posicionamento adotado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) ao mencionar em sua decisão que a Taxa Referencial (TR) não serve como índice de correção monetária, dando ainda mais força ao trabalhador para ir até a Justiça pleitear seus direitos. "Somente por meio de uma medida judicial é que o trabalhador receberá a diferença e terá o saldo atualizado daqui pra frente pelo índice que realmente reflete a inflação do País", explica a advogada. Até o momento, a profissional do Direito e sua sócia já ingressaram com mais de 300 ações, com os mais diversos índices de reajuste — 8%, 10%, 12%, 20%, 15% e 35% — que variam conforme o histórico do trabalhador nas empresas onde trabalhou ou ainda trabalha. Se um trabalhador que tinha R$ 5 mil na conta vinculada do FGTS em 1999, tem atualmente R$ 6.702,35. Os cálculos elaborados da maneira correta apontam que este trabalhador deveria ter na sua conta vinculada um saldo de R$ 12.932,20, uma diferença de R$ 6.229,85 que não foi repassada para a sua conta. Por serem ações recentes, até o momento nenhuma delas foi concluída. "Com base em um posicionamento do STF, acredito que o índice de êxito será de 100%", aposta a advogada. Embora seja difícil precisar o tempo de tramitação das ações, Sinara acredita que leve em torno de um a dois anos. Sinara ressalta que a TR não é um indicador econômico e, sendo assim, não acompanha a inflação e não representa uma taxa de rentabilidade do mercado financeiro. A advogada também informa que somente com a atualização monetária do FGTS pela TR a partir de 2003 até julho de 2009, período em que rendeu menos que o IPCA, todos os trabalhadores tiveram uma perda acumulada de R$ 52 bilhões. Segundo ela, o critério de atualização monetária adotado fere a própria lei do FGTS (Lei 8.036/90), uma vez que não vem preservando o poder aquisitivo dos depósitos, em comparação com outros índices, em especial o IPCA, índice oficial do governo que mede a inflação. As advogadas Sinara Cristina da Costa e Paula Sá Carnaúba Reis A advogada Paula Sá Carnaúba Reis da Consultoria dos Direitos ao Consumidor (CDC) também informa que somente com a atualização monetária do FGTS pela TR a partir de 2003 até julho de 2009, período em que rendeu menos que o IPCA, todos os trabalhadores tiveram uma perda acumulada de R$ 52 bilhões em seus saldos do Fundo Prejuízo Outro prejuízo ao trabalhador é que as perdas refletem diretamente no cálculo da multa rescisória de 40% sobre o FGTS, caso seja dispensado sem justa causa, o que significa que os trabalhadores demitidos nos últimos seis anos, de dezembro de 2002 até junho de 2009 deixaram de receber R$ 13 bilhões . A assessoria de imprensa da Caixa Regional Campinas, em nota, informou que sobre a utilização do índice TR na atualização das contas FGTS, a Caixa Econômica Federal tem cumprido integralmente o que determina a legislação. Portanto, aplica o parâmetro de atualização legalmente definido para todas as contas, estabelecido no Art. 13 da Lei 8.036/90 no Art. 13: " Os depósitos efetuados nas contas vinculadas serão corrigidos monetariamente com base nos parâmetros fixados para atualização dos saldos dos depósitos de poupança e capitalização juros de (três) por cento ao ano…". A Caixa ressalta que a eventual substituição do índice legalmente praticado na atualização das contas vinculadas do Fundo tem caráter vinculativo. Ou seja, também será alterado para os mutuários que tenham financiamento com recursos do FGTS. De acordo com o art. 9, inciso II, da lei 8.036/90, a substituição da TR por outro índice levará automaticamente à atribuição destes mesmos índices aos contratos firmados pelo FGTS, gerando impacto diretamente para as condições contratuais do financiado final da moradia, o mutuário do Sistema Financeiro da Habitação (SFH). A Caixa reforça que o uso da Taxa de Referência (TR) se vale de dado divulgado pela autoridade monetária, ou seja, pelo Banco Central do Brasil. Desta forma, o banco vem conseguindo, na Justiça, ganho de mérito em todas as ações já julgadas que versam sobre o tema em questão. Legitimidade "É uma ação legítima, mas não é uma ação fácil", afirma André Luiz Paes de Almeida ( foto ), professor de Direito do Trabalho e Direito Processual do Trabalho da rede LFG. E o argumento de defesa da Caixa Econômica Federal pode ser minimamente legalista, atendendo o que especifica a lei 8.036/90, que determina a TR como taxa de reajuste e que só poderia ser mudada com a criação de uma nova lei para esse propósito. Na opinião do docente da LFG, o Legislativo, ao perceber a absurda animosidade dos trabalhadores, deve se pronunciar a respeito. Inúmeras ações são ajuizados pedindo correções mais viáveis para o FGTS e, na opinião de Almeida, não é de "bom tom"esperar para propor uma ação revisional. "Quanto mais ações, maior é a pressão sobre o Supremo Tribunal Federal. E logo o Tribunal terá de verificar se há uma pretensão legítima nas ações", acredita o docente. Quando há várias ações no mesmo sentido, uma julgada já cria jurisprudência. Sobre outro assunto relacionado à TR o STF já destacou que a taxa não acompanha o poder de compra. Contudo, a atualização do saldo do FGTS não ocorrerá automaticamente e mesmo que as ações sejam julgadas improcedentes, o Tribunal será pressionado a cobrar do Legislativo uma proposta para outra taxa de correção. "A possibilidade é grande para que o Tribunal se movimente sobre o tema", acredita o docente. Por enquanto, nenhuma ação chegou ao STF, que não deverá se pronunciar sobre o assunto em um prazo inferior a um ano. 



Otras noticias de interés
  • URUGUAY: Plan acerca tratamientos para pacientes terminales a todo el país
  • Fundación Los Teques y Placa Centro establecen alianza para formar a emprendedores
  • Colombina invirtió 12 millones de dólares en su estrategia de Sostenibilidad
  • Empresas y escuelas técnicas buscan mejorar educación para el trabajo
  • Latinoamérica ya cuenta con el WiFi más rápido del mundo
  • Pena máxima para dos hombres por muerte del alcalde de Coloncito en Táchira
  • URUGUAY: Transporte, desdicha montevideana
  • URUGUAY: "En la reproducción se juega la eficiencia de toda la lechería"
  • Bale y Modric, rotos
  • Infor LN logra certificación de "Technology Evaluation Centers"
  • URUGUAY: Robles y nogales ambientan buenas ganancias con una baja inversión inicial
  • ESET alerta sobre llamadas de soporte técnico que son estafas
  • MÉXICO: Caen 2 pescadores en área de vaquita marina
  • Lechería fue sede del primer encuentro de concejales de la MUD
  • URUGUAY: Precios bajos complican a los sistemas criadores tradicionales
  • El polémico Fernando 'el Pecoso' Castro: ¿el nuevo 'Bolillo' Gómez?
  • URUGUAY: Eduardo Galeano
  • Construyendo la ciudad deseada. Cinco claves para el desarrollo sostenible
  • COLOMBIA: Mafiosos y 'paras' se disfrazan de víctimas para reclamar tierras
  • MP presentará a hombre por caza ilícita de fauna silvestre en Bolívar


  • Alberto Ardila tiene cuenta de Twitter @albertoardila_

    Póngase al día en tan sólo 30 minutos

    Piloto cree que tragedias como la de Germanwings no deberían de ocurrir