Na água, a primeira prova de fogo para os Jogos de 2016




Con un pequeño aporte podemos lograr que Entorno Inteligente siga creciendo como el portal más completo de América Latina.

Si deseas ayudarnos, puedes hacer clic en el siguiente botón

 Inicio > Internacionales | Publicado el Sabado, 09 de Noviembre del 2013
Na água, a primeira prova de fogo para os Jogos de 2016
Noticias Relacionadas: Jogos2016FogoProvaPrimeira
Esta noticia ha sido leída 99 veces

OGlobo / RIO - Diretor executivo de Esportes e Integração Paralímpica do Rio-2016, o ex-atleta olímpico Agberto Guimarães revelou que o primeiro dos eventos-teste para os Jogos, uma exigência do Comitê Olímpico Internacional (COI) e das diversas federações internacionais, será em 2014.

— No iatismo, haverá um evento-teste obrigatório em agosto de 2014, para observar 100% da área de competições. O objetivo é saber como está o vento, o desenho da raia. Tem de ser feito na época dos Jogos (haverá outro em agosto de 2015). Será na Baía de Guanabara, e isso vai dar uma ideia se ela está boa para 2016 — afirmou Agberto, acrescentando não estar preocupado. — O que a gente não pode é ter surpresas. Se a Prefeitura assumiu as instalações de Deodoro há dois meses e meio, lá vamos correr contra o tempo. Então, vamos nos planejar para isso.

Entrosado com organização de Londres

Em setembro, no quinto encontro da Comissão de Coordenação do COI para a Rio-2016, o suíço Gilbert Felli, diretor executivo de Jogos Olímpicos do COI, mostrou sua preocupação com a lentidão nas obras e a influência disso nos eventos-teste. Para Agberto, não é necessário que uma arena já esteja pronta para que o evento-teste seja realizado. Observou que em Londres-2012 o Estádio Olímpico foi testado em maio, dois meses e meio antes do megaevento.

— No hipismo, em Deodoro, por exemplo, posso fazer um evento-teste com as arquibancadas que estão lá, tendo à disposição a área de competição, o percurso desenhado, cronometragem, tecnologia. O que tem de ser testado é o essencial. No Engenhão, se a Prefeitura entregar as pistas de competição e de aquecimento, posso testá-lo sem os 15 mil lugares adicionais, utilizando os locais de competição, câmaras, premiação... — disse Agberto.

Segundo o dirigente da Rio-2016, em Londres, também não estava tudo pronto quando da realização dos eventos-teste.

— O essencial é testar áreas de competição, espaço para os atletas, tecnologia, local para torcida, serviços para o público. Não estamos tão mal assim, desde que não haja surpresas.

No entender de Agberto Guimarães, a mil dias do megaevento, não há tensão, mas ansiedade.

— Quero ver as coisas acontecerem e se a tropa não vai tremer na base. Mas não tenho qualquer dúvida de que será um evento muito bacana, com a cara do Brasil. Será organizado, divertido, colorido, tecnicamente correto, e as pessoas viverão uma ótima experiência — previu Agberto, acrescentando que o Rio deu sorte em suceder Londres, cujos Jogos tiveram como líder o ex-atleta Sebastian Coe.

Segundo Agberto, com a organização do evento em Londres, o Rio tem uma parceria e uma oportunidade de aprendizagem fantásticas:

— Não podemos comparar muita coisa com 2012, mas aqui temos uma instalação icônica, a Lagoa, da qual nem o COI nem os atletas abrem mão, porque até onde sei, é a primeira lagoa urbana a ser usada nos Jogos. No vôlei, o Maracanãzinho é a casa daquele esporte. Temos o Maracanã, para a abertura e o encerramento, e o Engenhão, para o atletismo. Assim, as equipes das cerimônias não vão se confundir com as que vão preparar o atletismo. É como se fossem dois estádios olímpicos.

Embora o slogan de 2016 não esteja definido, no segundo semestre de 2014 será lançado o mascote do megaevento.







Las noticias más locas seriamente narradas
 

Cunas, Coches, Biberones, Ropa de Niña y Niños... Y muchos juguetes
 
Shaune Fraser

En @WEB24IT tenemos la solución para mejorar tu reputación on line.
 

En WEB24 IT Services LLC Realizamos páginas web en tan sólo 24 horas