Crescimento depende da oferta de energia
 Inicio > Internacionales | Publicado el Lunes, 17 de Julio del 2017
Crescimento depende da oferta de energia
Noticias Relacionadas: EnergiaéBrasilAindaMais

Esta noticia ha sido leída 81 veces

Correio Popular / A programação do segundo capítulo do Fórum RAC 2017 foi pautada por temas que envolvem o segmento energético e o crescimento econômico sustentável. Durante todo o dia, especialistas do setor e representantes do poder público debateram o uso de fontes renováveis não somente na região de Campinas, mas também em todo o País. A plena retomada do desenvolvimento econômico do Brasil depende de um aumento da oferta interna de energia em torno de 2% ao ano, de acordo com uma projeção do governo federal. O presidente do Grupo RAC , Sylvino de Godoy Neto, lembrou que o estudo, organizado pelo Ministério das Minas e Energia, é fundamental para que a sociedade reconheça o setor energético como imprescindível também na geração de emprego e renda. "Temos que manter esse assunto em pauta, ouvindo especialistas e as entidades. Com uma plateia de altíssimo nível, saímos daqui hoje com um bom ideário para o desenvolvimento do setor de energia no interior de São Paulo", afirmou o gestor do Grupo RAC . Atualmente, São Paulo importa 57% da energia elétrica consumida em todo o estado, de acordo com a Secretaria de Energia e Mineração. À frente da pasta desde 2015, o engenheiro João Carlos Meirelles afirma que o potencial hidrelétrico do estado é mínimo, e o uso do gás natural aumenta a segurança energética neste período de transição, onde as modalidades eólica e solar ainda se consolidam. Assim, seria necessário investir mais na capacidade de produção da energia renovável a partir da biomassa do bagaço de cana-de-açúcar. "É preciso pensar em parcerias com as distribuidoras de gás do estado para que possamos levar essa canalização para as usinas de cana. Assim, o biometano seguiria para a rede nacional de gás canalizado", explica Meirelles, citando que 66 usinas do estado estão a menos de 20 quilômetros dos dutos, o que facilitaria a implantação do projeto. A tendência é ampliar o conceito do uso da cadeia da cana-de-açúcar, aproveitando os resíduos deixados a partir da obtenção de produtos como o açúcar e a aguardente. Já o etanol, feito com a mesma matéria-prima, também tem posição estratégica na participação da matriz energética brasileira. Ano passado, o biocombustível representou 18% do consumo nacional. Até 2025, o País tem o potencial de atingir a marca de 10 bilhões de litros produzidos. Com equipes voltadas para o melhoramento das variedades da cana-de-açúcar, o Instituto Agronômico de Campinas (IAC) tem a meta de aumentar o rendimento na obtenção do biocombustível. Hoje, o Brasil produz 6.700 litros por hectare, mas os técnicos trabalham com o objetivo de alcançar de oito a 15 mil litros por hectare em 2027. "O Brasil está à frente dos outros países quando falamos de canavicultura. Estamos mostrando o potencial que o novo tipo de cana teria para atender demandas bem maiores, principalmente em relação ao etanol", diz Marcos Landel, pesquisador da instituição, que mês passado lançou duas novas variedades de cana-de-acúcar com a previsão de ganhos agroindustriais na faixa de 15%. Além do etanol, outra fonte renovável ocupou os debates: a energia solar. Campinas responde por 34,40% do total da eletricidade produzida pelas células fotovoltaicas no estado, sendo também sede de indústrias do setor. "Campinas criou condições tributárias especiais para empresas inovadoras. A nossa legislação está entre as melhores do País e os nossos órgãos municipais estão sempre à disposição de pessoas que querem discutir esta matéria" , destacou o prefeito da cidade, Jonas Donizette (PSB), ressaltando ainda que o diferencial da região metropolitana está nos centros de pesquisas e na grande produção do conhecimento. O intercâmbio de informações entre representantes de governos, empresas e estudiosos vai continuar na próxima edição do Fórum RAC . O encontro acontece no dia 21 de agosto e o tema central dos debates será o agronegócio. "Campinas é a porta de entrada para o interior de São Paulo. O agronegócio é também uma de nossas riquezas", complementa o presidente do Grupo RAC .   Brasil deve investir em energia eólica O Brasil é o terceiro país mais atrativo para investimentos em energia eólica - transformação da energia do vento em energia útil, atrás do Chile e da China, que ocupa o primeiro lugar no ranking. Em 2016, o País chegou ao quinto lugar em economiamia no mundo que mais investiu nesse tipo de energia. Mesmo diante de uma crise econômica nacional, segundo a Presidente da Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica), Elbia Gannoum, no ano passado o País cresceu 23% na sua capacidade produtiva. "Tivemos um crescimento recente que é resultado de investimentos de três ou cinco anos atrás, por isso, mesmo diante da crise, já superamos a Itália", disse. Beneficiado por temporadas de ventos fortes, a Região Nordeste continua sendo o maior polo brasileiro de geração de energia eólica. O Rio Grande do Norte foi o principal estado gerador no Brasil no ano passado. Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), as usinas potiguares têm atualmente 3,2 GW eólicos em potência instalada. A região sul do País segue em segundo lugar. Para a especialista, existe uma quebra de recorde, mas a única forma de crescer ainda mais, é que o governo federal promova leilões para aquisição de energia, ainda mais por 2016 ter passado em branco. Ainda segundo a especialista, é preciso ainda investir em políticas de financiamento pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), além da diminuição de tributos. "Hoje, mais de 7% de toda a energia produzida no Brasil é de energia eólica. Tem uma tendência de crescimento muito grande", disse Elbia. O Brasil ainda não configura no ranking internacional de energia solar fotovoltaica, mas a opção que antes era só ambientalmente correta, passou a ser economicamente viável, deixando de ser exceção, e se tornando uma fonte competitiva no País. "A energia solar fotovoltaica é uma máquina de gerar empregos. Conseguimos gerar de 25 a 30 oportunidades diretas para cada megawatt (MW) instalado por ano, triplicando esse número quando falamos de empregos indiretos", disse o presidente Executivo da Associação Brasileira de Energia Fotovoltaica (Absolar), Rodrigo Sauaia. Outra grande vantagem segundo o especialista, é que as residências que operam com esse tipo de energia se pagam em cinco anos e acabam gerando outros 20 de gratuidade com tarifas. "Temos um recurso solar no Brasil que é o dobro do que a Europa, por exemplo. Precisamos apenas abrir os caminhos", falou. Hoje esse tipo de energia atende somente 0,001% da demanda nacional, mas deve chegar aos 10% em 2030.  Crescimento depende da oferta de energia

Con Información de Correio Popular

http://entornointeligente.com/articulo/10314530/Crescimento-depende-da-oferta-de-energia-17072017

Síguenos en Twitter @entornoi

Para mas información visite: Mundinews.com


Instagram Mi Refugio online Twitter Mi Refugio Online Facebook Mi Refugio Online Pagina Web Mi Refugio Online Pagina Web Mi Refugio Online Detener Mi Refugio Online

Con FLASHAUTOLEASE.com te ayudamos con el crédito y obtienes tu carro rápidamente
http://www.flashautolease.com





Destacadas


Luego de casi tres años de postergaciones, ANCAP presentó oficialmente este lunes ante la industria petrolera mundial las bases de la Ronda Uruguay III, por la que se planea licitar...

Ads by Web24

Con FLASHAUTOLEASE.COM adquiere un carro en Miami a los mejores precios del mercado
http://www.flashautolease.com

En el Frente Amplio reconocen que la derogación del delito de abuso de funciones votado por sus legisladores en el Senado se ha convertido en un problema que amenaza con...


El Comercio / El presidente Lenín Moreno llegó a Nueva York, Estados Unidos, y se integró a la delegación ecuatoriana que participará en la Asamblea General de Naciones Unidas (ONU) y en...

Ads by Web24

En Smart-Reputation.com tenemos la solución para mejorar tu reputación on line.
http://www.smart-reputation.com

El Comercio / La Empresa Pública Correos del Ecuador informó que a partir del 1 de octubre de 2017, todos los envíos que ingresen a Ecuador por comercio electrónico , con...

Ads by Web24

Smart-Reputation.com will fix your online reputation. Contact us.
http://www.smart-reputation.com
ATENCION: TODOS LOS CONTENIDOS PUBLICADOS EN ESTE SITE SON PROPIEDAD DE SUS RESPECTIVOS MEDIOS, ENTORNOINTELIGENTE NO SE HACE RESPONSABLE POR LOS CONTENIDOS DE TERCEROS. CADA NOTICIA ESTA ASOCIADA AL MEDIO DE ORIGEN.
LOS AVISOS DE GOOGLE SON PROPIEDAD DE GOOGLE Y EN NINGUN MOMENTO GUARDAN RELACION CON LA LINEA EDITORIAL DEL PORTAL ENTORNOINTELIGENTE.COM